domingo, agosto 02, 2009

Credível e eficiente

O prolongado silêncio deve-se ao facto de nos últimos dias ter estado enrolada sobre mim mesma, na ala sul da mansão, a chorar convulsivamente por estar a sair dos vintes, essa década que fez tanto por mim e da qual vou ter saudades.

Isto dos trinta anos tem que se lhe diga. Especialmente porque eu não me sinto com 30 anos… e nem estou a falar de idade mental, que isso está ao nível dos 7, 8 anos. Nah, tem a ver com o aspecto físico, com a roupa, com a aparência que ainda persiste… e essa aparência é de uma pessoa que ainda não é adulta. Para mais, sofro neste momento de uma invisibilidade relativa, que é o facto de não ser suficientemente nova para ouvir piropos nem suficientemente velha para me notarem como estando muito bem para a idade.

Este ano, em férias, tive a nítida sensação que conversava com pessoas com pouco mais idade do que eu, e todos exibiam uma certa pose, uma certa seriedade, que lhes dava efectivamente o ar de adultos credíveis. Enquanto eles estavam lá no canto a ser credíveis e eficientes eu estava de totós no meio da água a esbardalhar-me numa bóia amarela fluorescente. Uma gigante intelectual, portanto.

Depois há as provas físicas. A minha roupa habitual é significativamente casual. Calças de ganga ou, se de tecido, pretas básicas ou com bolsos de lado. Tops – acho que já cheguei a um triplo dígito de tops – e t-shirts e outras coisas da Bershka e da Stradivarius, desde que se possa comprar barato nos saldos e ter em várias cores. E três ou quatro peças melhores, uns vestidos, umas camisas de bom corte para eventos. E onde estão as trintonas que se vestem assim? Em lado nenhum na cultura popular, fonte última de toda a verdade. A Gisele Bundchen tem menos um ano do que eu, a Eva Longoria, a Angelina Jolie e a Charlize Theron têm mais quatro, a Claire Danes e a Pink são de 79, mas todas parecem ter uma mesma idade colectiva, que é a idade adulta.

Não estou com particular pressa de lá chegar, de ouvir chamar senhora em vez de menina, mas aos 20 achei que daí a uns anos pareceria mais crescida e, até ver, só cresci para os lados. Cá estarei nas vésperas de fazer 40 a queixar-me das rugas e da juventude perdida.

Karvela (7 de Agosto is the day, bitches!)

10 comentários:

M. disse...

Gosto particularmente de pessoas que se esbardalham em bóias :D

(também estou quase lá mas ansiosa, 29 não é carne nem peixe!)

Graça B. disse...

Credo! Tanto barulho por nada. Ou melhor por uma coisa fantástica que é fazer trinta anos. Vê lá se te animas. No dia em que fiz trinta anos disseram-me uma coisa banal, mas com a sua piada: que os trinta anos é a melhor idade de uma mulher, porque já não somos tão imaturas quanto aos 20 e estamos ainda mais belas e enérgicas do que aos 20. E eu sei que estás a exagerar nisso da menina dos totós. As pessoas mais interessantes e divertidas são aquelas que conseguem atingir o nível ideal de maturidade nas coisas sérias, mas persistem em trazer no rosto aquele sorriso sempre novo, de espanto e de encanto por tudo o que as rodeia. Não percas o teu lado de menina e aproveita o da mulher. :-)
Bjs e bom Domingo.

Kika Canas da Lapa disse...

Por aqui temos o mesmo sentimento :S

Piston disse...

Pega numa fisga e parte uns vidros aos vizinhos. Goza da impunidade e culpa as crianças da zona.

Alillis disse...

The thirties are the new twenties...

A serio...
Não te rales...

Bxana disse...

10 dias depois...chego aos 27!

Restelo disse...

esquece o BI...

Eva disse...

Ora bens, eu é só dia 29! sinto o mesmo, roupa: calças e t-shirts, no verão calções e t-shirts, não há cá sapatos de saltos altos nem vestidos ou saias, o que ouço mais é que pareço muito mais nova do que realmente sou (o que foi mau e agora é esquisito) não tenho poses de adulta, só mesmo de adolescente, o que para umas coisas até dá jeito e para outras não. Tenho atitudes infantis e como lido muito com crianças (sou escoteira) até a minha forma de falar é acriançada.
Maturidade? ahahahahaha

Eva disse...

Ora bens, eu é só dia 29! sinto o mesmo, roupa: calças e t-shirts, no verão calções e t-shirts, não há cá sapatos de saltos altos nem vestidos ou saias, o que ouço mais é que pareço muito mais nova do que realmente sou (o que foi mau e agora é esquisito) não tenho poses de adulta, só mesmo de adolescente, o que para umas coisas até dá jeito e para outras não. Tenho atitudes infantis e como lido muito com crianças (sou escoteira) até a minha forma de falar é acriançada.
Maturidade? ahahahahaha

Anónimo disse...

eu tb faço a 7 de agosto... mas vou fazer 31... e tou com uma angustiazinha no peito... qd fiz os 30 n estava... parabéns p nós amanhã...