sexta-feira, outubro 26, 2007

See no evil, hear no evil, speak no evil

Hoje uma colega de trabalho chega do infantário da filha com a notícia peregrina: a partir de agora há legislação a proibir o uso de supositórios nos infantários por causa da pedofilia.

Sou só eu que acho isto muito estúpido? Qual foi o processo mental?

Existe pedofilia nos infantários por isso quanto mais longe as pessoas estiverem dos cús dos meninos melhor? E para limpar os rabos e tirar as fraldas? Terá de ser com aquelas tenazes compridas de assar frangos?

E os supositórios infantis têm uma razão de existir: é impossível dar comprimidos a crianças. Eu nunca tentei, mas imagino que seja mais difícil do que enganar um cão com uma fatia de queijo ou dentro da ração.

Karvela (eu. estou. banza!)

6 comentários:

Minerva McGonagall disse...

What the fuck????

Está tudo louco :S

Kramer disse...

Car...inho pelo cu acima: Tudo bem

Medicamento ministrado por via anal: Não obrigado.

António Manuel Dias disse...

Diz-me as leis que fazes, dir-te-ei em que estás a pensar.

Mack disse...

Então mas... acho o processo mental utilizado bem óbvio.

Há uma preocupação do legislador em manter o esfíncter anal intacto. Assim está a assegurar a frescura do produto para futuros violadores.

Esta gente pensa antes de legislar... E aqui vê-se que o legislador teve a preocupação de dar o melhor possível aos consumidores.

BlueAngel disse...

Já diza a srª dª Ivone Silva juntamente com o srª Camilo de Oliveira: "este país está um colosso! Está tudo grosso! está tudo grosso!" beijocas larocas

bicho do mato disse...

Já estava era na altura de inventarem outra forma mais pratica e eficaz de administrar analgésicos ou anti-piréticos. Sei lá, ou ando a ver muitos filmes ou uma pequena injecção subcutânea em doses individuais...
Bem... não sei explicar. Mas sou contra os comprimidos que levam muito tempo a actuar e contra ba alternativa anal que é desconfortável e pouco prática.