terça-feira, junho 19, 2007

Mas hoje é Dia Nacional de Fazer Posts ou quê?

De repente lembrei-me de outra das minhas ruindades. Não só já enterrei vários membros da família e me fiz de empregada brasileira perante situações de telemarketing, como já fui ruim ao vivo, só para testar as minhas capacidades de actriz.

Rua Augusta. Meio da tarde. Abordam-me para um daqueles questionários que depois levam a que uma pessoa vá comprar férias. Há coisa de dois anos deixei a charada ir até ao fim (porque normalmente perguntam "trabalha em Lisboa?" e eu respondo "Acha que se eu trabalhasse estava aqui a estas horas?"). Fazem-me o questionário. Aparentemente fico habilitada a ir a um sítio. Levam-me para um prédio e eu digo cá para mim "já estás, é desta que faleces!". Subo as escadas revendo na minha mente todos os agradáveis momentos de infância e o nojo que o médico legista ia encontrar nas minhas entranhas decompostas, prometo que se me safar desta passo a comer mais alface, quando me deparo com um eficiente escritório, cheio de computadores e telefones e gente com ar ocupado a fazer negócios certamente importantes.

Sentam-me em frente a uma senhora. Lá vou rebatendo, que não posso comprar férias, que tenho obrigações, blá blá blá, mas estava a ser muito banal. O que se passou a seguir ficará nos anais da história Karveliana. Algo como:

Karvela - Vai desculpar-me, mas tenho mesmo que ir apanhar o barco.
Senhora vendedora - Mas ainda é cedo...
Karvela - Pois, sabe... mas é que eu estou com horário reduzido porque tenho que ir buscar o meu filho à creche... o pai não o pode ir lá buscar hoje.
Senhora vendedora *já a topar* - E como é que ele se chama?
Karvela - Pedro.
Senhora vendedora - E que idade é que ele tem?
Karvela - Dois aninhos. É uma idade maravilhosa, todos os dias há uma coisinha nova, uma habilidade. Realmente nestas idades eles são esponjas, aprendem tudo. Percebem tudo, sabe, mesmo quando eu e o pai estamos zangados ele já se vai manifestando.

Continuo a descrever em pormenor as gracinhas do meu Pedro e, no momento em que me dirijo à carteira para mostrar uma foto, com o típico "Não sei se tenho aqui alguma dele mais recente...", olho com inocência para o relógio de pulso e digo "Desculpe, mas é que tenho mesmo que ir... estas coisas de ser mãe, sabe?"

Trocamos um sorriso cúmplice, e a senhora deixa-me sair após dois minutos de conversa de férias e dez de conversa sobre o meu muito imaginário Pedro.

Karvela (ruim para as 'ssoas pá!)

10 comentários:

kramer disse...

A pobre desgraçada até ficou com água na boca para ver o teu pedro.

Bom bom, era realmente teres uma foto na carteira... mas de um anão a enfiar o orelhudo numa estrela porno.
Ai como gostava de ver a cara da senhora.

BlueAngel disse...

Sempre tens o teu João Pedro, não é? :-) É Pedro! :-) Mostravas a foto dele e a senhora não teria ficado a babar até hoje. :-)

Headache disse...

BWAAAHAHAAAHAHAHAHAA
Era foto de quem, afinal?

Pato Mickey disse...

Pedro... esse nome não é nada estranho aqui ao pátõn! :P

stubby_boardman disse...

nao conheço ninguem mais descarado que tu.. é incrível... lol, mas o interessante é teres um vocabulário tão extenso sobre putos de 2 anos... XD

Anónimo disse...

Este blog é... genial! LOL
Parabens i guess... :p

(Damm! I can't remember my bloggeraccount... bem, vai como anonimo)

maria disse...

uma ssoa ouve o boato de que estás grávida... na santa terrinha e de repente o pedro tem 2 anos!!! wow!! será que parei no tempo?!?!?

ps: adoro a "palavra" "ssoa"!

pefffee!!

Dreadasister disse...

Liiiiiiiiindo...

Maria Vinagre disse...

Genialmente maligno!

De se tirar o chapéu e o capaxinho!

Eu infelizmete caí mesmo na treta do k-club.... mas quando caí em mim (mais o marido), foram ameaçados com tribunal e ficou mesmo assim...

Tânia & Filha disse...

Ai sim!? Pedro? O Pato Mickey tem razao. Esse nome nao me e estranho... Mas olha se alguem da terrinha ja sabe que tens um filho de 2 anos. Vai ser uma catastrofe!!!

Abandonaste-o a porta de uma igreja do qual uma srª Bicos tomou conta...

lollololol

Tens que arranjar uma foto de um puto qq.

Nao tens nenhuma da minha filha?!
Eu dou-te mas passa a ser rapariga.

Fez uma cirurgia para ser gaija.