terça-feira, setembro 05, 2006

Gotta love the hate mail

Recebi mais um comentário digno de nota. Ontem alguém diz que se sentiu um Salieri invejoso do Mozart; hoje enviam-me isto e meus olhos reviraram-se em êxtase, esfreguei minhas pequenas e deprimentes mãos de contentamento, por ter material para mais um SPB. Stupid People Bashing.

Para uma cabeça bem oca como a tua, que se mastruba a ver os sociais nas revistas cor de rosa nem esta nada mau.

Eu não me "mastrubo", pessoa disléxica! E sobretudo não com os sociais (esses seres magníficos, "os sociais!"). Eu faço amor comigo mesma enquanto olho para dois matulões penetrando duplamente uma mula loira; eu toco-me quando uma colegial japonesa é abusada por um ser alienígena. Agora com as revistas cor-de-rosa não dá jeito, as páginas ficam a colar.


Falar mal dos outros sem rosto e engraçado agora era preciso coragem deixares esteb meu comentario no teu blog.

Tendo em conta que és um anónimo, que raio de frase é esta?


Adoravas ser como eu, sair nas revistas ir a festas e tudo de borla...

Sim, isso é motivo de orgulho, fazer vida diletante. Parabéns.


esquece deves ser feia e gorda e continuaras a ser aquela que passa na rua e ninguem repara em ti...

Mentira! Mentira! Os homens das obras olham para mim. E os pedintes também. Mas esses é porque querem moedas. Mas os homens das obras olham para mim que eu sei. No outro dia passei por um andaime e ouvi vozes. Olhei para cima e estava um senhor de origem angolana com o pénis de fora a dizer "Dama, dava-te com o pau de Cabinda!".

acho que estas morta não sabes.
BUHHHHHHHH

Olha… com essa é que me lixaste! Tu queres ver que não me desviei do 27 a tempo e estive aqui 8 horas no emprego a perder uma pós-vida perfeitamente aceitável?

Karvela (Gimme the hate! Keep it coming!)

19 comentários:

Minerva McGonagall disse...

Estes comentários odiosos só provam que o teu blog está em grande!!!

Anónimo disse...

Esse tipo de intervenções deixam-me triste com o mundo. Para mais oriundas de um anonymous, like me...

Sim... eu disse que me sentia um Salieri invejoso e deslumbrado, mas tão só para ilustrar a minha sincera admiração: que ainda sinto - desejo-te sucesso, quero-te bem.

Ainda que precipitadamente o Kramer tenha escrito que alguém te cortejava e, daí, desejaria ficar paralítico, é um exagero tolerável, tanto que estou desinteressado numa disputa tão familiar quanto "Kramer versus Kramer"... e, afinal, uns simples fungos nos pés é que seria o ideal.

Mas como anonymous que sou, obrigo-me a pedir-te desculpa em nome de todos os anonymous, incluindo o daquele atrasado mental: parece que foi S. Mateus que disse "Perdoai os pobres de espírito, pois deles será o reino dos céus". Amén!

Sorry, K.! A sério!

W. disse...

Gostava de perceber como é que apenas de olhar para o - cito - pau de cabinda - fim de citação - do senhor das obras, percebeste a sua nacionalidade...

Anónimo disse...

Não gastes teclas, nem tempo, nem energia a responder ao mister W.; eu faço-o por ti.

Resposta ao W.:

Então percebe: o som propaga-se no ar à velocidade de 340 metros por segundo, a Karvela não é surda e Cabinda não é independente.

Asno!

tagouy disse...

Cada vez mais adoro os teus SPB, força amiga estamos contigo nesta luta maléfica contra a estupidez...

tagouy disse...

Cada vez mais adoro os teus SPB, força amiga estamos contigo nesta luta maléfica contra a estupidez...

Zariza disse...

O que eu gosto mesmo é de anónimos que te criticam por falares dos outros sem dar a cara...

O que eu gosto mesmo é de parolos anónimos que dizem que gostavas de ser como eles e aparecer nas revistas...

Mas pus-me a pensar sobre esta questão e eis a minha conclusão:

Será que o anónimo que tanto te elogia e o anónimo que tanto te enxovalha (ah como eu gosto desta palavra) não serão uma e a mesma pessoa com alguma doença bipolar??? E não será ele o teu querido coleguinha com quem um dia destes não quiseste jantar e que até deu direito á musica "Clara Linda"????

Medo..... muito meeeeedooooooooo

Anónimo disse...

Em resposta ao W. e ao anónimo (que terminou o post de uma forma que eu pensei que ele fosse o Asno....): a karvela tem, acima de tudo, boa vista. E viu mesmo perto do escroto o "Made in Angola". Eu conheço-a.

Anónimo-que-não-quer-ficar-paralítico

Anónimo disse...

Adenda ao meu comment anterior:

Além disso, os angolanos são conhecidos pelo seu tamanho ..... mito que nunca compreendi, dado eu ser de nacionalidade portuguesa....

Anónimo-que-não-quer-ficar-paralítico

virgolina disse...

Há sempre os invejosos que nos divertem com os seus comentários de dor de corno!! Assim dá mesmo vontade de responder com mais malícia!!

W. disse...

Ah, se havia um código de barras angolano eu percebo. No entanto, não será redutor associar o mito do tamanho monstruoso da masculinidade aos angolanos em geral, deixando assim de fora o resto dos africanos em particular?
E apesar de Cabinda fazer parte da República de Angola, será que o resto dos africanos (sobretudo dos PALOP's) não poderão conhecer os espantosos efeitos do seu pau?

kramer disse...

É pá, isto está mesmo como eu gosto. E depois de sexo, umas das coisas que mais me dá gozo na vida é desancar betas e pessoal do "social".
Esta cena das pessoas que vão às festas é muito radical. Ora vejamos: pessoas desinteressantes que usam vestidos emprestados, não conseguem articular uma frase que não seja para comentar a roupa da "titi" ou os sapatos da "cócó", ou como a "chulé" está magrérrimaaaaa; vivem das aparências e para as aparências, do que os outros podem pensar delas e não fazem ideia do que realmente são - ocas; passam fome o dia inteiro, pois as festas são geralmente à noite e só ai é que se come à "borliu"; acham (como esta anta) que quem tem sentido de humor, tem cultura geral e sabe escrever só pode ser feia e gorda.... ou morta.... e que se "mastruba" a ver revistas cor de rosa (não sabia que a revista Gina tinha sido despromovida).
Perdoem-me, já me perdi. O que realmente queria dizer é que não suporto pessoas do "social", das festas e de tudo aquilo que (não)representam. Adorava poder cagar-lhes em cima num dia de diarreia, bem à moda dos tempos da primeira República.

Kramer-que-gosta-de-tornar-o-pessoal-paralítico

Black Sheep disse...

Esse gajo deve ser uma mistura de queque de Cascais insonso com o cabelo mal cortado com um cromo intelectual de fisico-quimicas!

Anónimo disse...

Vamos ter Black Sheep paralítica.....



Aquele-que-jã-não-fica-paralítico

Anónimo disse...

Para o W, outro comment à velocidade de 340 metros por segundo:

Estou pouco interessado em conhecer a nacionalidade, as propriedades e os efeitos do pénis ajuizado no blog.

O único pénis que me interessa é o meu.

W. disse...

Pronto, se o único pénis de que se pode falar é o Pénis Anónimo, e como esse eu desconheço, calo-me. Até porque pilas sem código de barras não são de confiança...

scoutoduarte disse...

Karvela, diz a esse parvalhão anónimo que: eu conheço-te e... acho-te "muita" gira, gira mesmo de look twice! Mais, tens "muita pinta", tens carisma, +es inteligente e tens um sentido de humor e uma argúcia na escrita incomuns! Se te criticam com tão má onda, é porque... é só inBeja!!!
Força, "minina"!

Luís disse...

Confesso que me sinto tentado a chamar-te mongoloide esquizofrénica de cabelo seboso só pa me deliciar com a tua resposta!São muito mais interessantes que os insultecos

Anónimo disse...

...isa,
k foi k respondeste ao sr k te dava com o pau de cabinda???Espera...já sei...disseste(s):" Ó seu maluco, até ía, mas tenho uma vassoura lá em casa! OK?"