sexta-feira, maio 26, 2006

Autocarros e elogios...

Hoje demorei uma hora entre o Restelo e a Baixa. Estava num autocarro quente, com gente sem noção de espaço pessoal, coladas a mim; ia a ouvir System of a Down e estive por um bocadinho para desatar ao pontapé ali mesmo; tinha uma mochila pesada às costas e umas sandálias dolorosas nos pés. Enfiei o casaco na mochila, cairam-me duas moedas; tirei os óculos para pôr os de sol e fiquei sem ver nada. Estava furiosa. Para me abstrair, estive uns bons 10 minutos a olhar para uma autocaravana e a pensar "bolas... vão com os vidros fechados, devem ter ar condicionado..."

Lá cheguei a casa e duas coisas mudaram completamente o meu humor. Primeiro, vou a olhar pela janela, quase a chegar à paragem de autocarro onde saía e vejo a mesma autocaravana que tinha estado a invejar em Lisboa! E depois, um vizinho meu passa por mim e diz: "Olá vizinha! Bem, tás um canhão!!!" O meu vizinho é agarrado e desdentado mas, bolas, um elogio é um elogio!

Karvela (cansados? exaustos.... exaustos? cansados...)

3 comentários:

Arnaldoooooo disse...

Recado para vizinho...canhão? Quer dizer, um canhão não passa de uma peça com ar arrogante nas almeias do castelo, com um corpo redondo e todo deformado, preto e com um buraco tão grande, para as bolas lá entrarem. Ah!, e depois de fica quente, deita fumo pelo buraco.

E como diz o hino...."Contra os canhões, marchar, marchar"....não é propriamente...."Canhões....marchava-te marchava-te"

kramer disse...

Diz-me quem é esse vizinho que tenho de lhe partir as perninhas!

virgolina disse...

Há sempre alguma coisa que nos faz terminar em beleza o dia: é ficar com o ego lá bem nos Himalaias!!!