quinta-feira, agosto 22, 2013

Ponto de situação

Por aqui o Pequeno Camarão está igual aos outros bebés. Surpresa do camandro, não? O Tiny Shrimp não é especial, é só alto. Não, a sério, é gigante. De assinalar o seu gosto cleptomaníaco por comandos que funcionem, a recusa em rasgar revistas que não sejam estritamente actuais (pobre Nova Gente!), a dança quando lhe dizemos "Benfica! Benfica!" (e em boa verdade quando lhe dizemos qualquer coisa naquele tom... "Sandália! Sandália!") e dizer mamã em loop, tipo mamamamamamamamamama (calem-se, diz mamã!). Fica acordado sete horas seguidas à tarde apenas para estar exausto à hora de jantar e comer com um olho aberto e o outro fechado. Caga num canto específico da sala, perde-se atrás do cortinado e não mede bem a distância entre a cabeça e o pé da mesa. 

E nisto já se foi quase um ano. Um ano em que o Lagostim sofreu muito porque não há tempo para tudo. Ou para nada. Há tempo para trabalhar, fazer cenas em casa e perseguir um ser descontrolado das emoções - que também não as tem há muito tempo, nasceu com elas novas a estrear - que tão depressa ri como chora e que se peida como um cavalo.

Também o advento da verticalidade do Pequeno Camarão trouxe consigo um cansaço que só conhecera nos momentos de noites dormidas em tranches, típicas do início de vida do garoto. As outras falam das filhas, que lhes fez a psicanálise que não tiveram e trouxeram luz por dentro e o caralho. Ou do outro que é prematuro e não mamou na teta porque Nosso Senhor nos livre de fazer as coisas da forma mais simples. E da outra que é fashion porque usa folhos e cor-de-rosa e guizos à volta do pescoço para não atrapalhar a mamã quando está a emborcar. Podem juntar-se todas numa taça gigante e fazer um bolo de merda.

Um forte abraço a todos e lá para 2020, quando ele adormecer, eu volto a escrever coisas bonitas. 

Karvela

2 comentários:

Mafarricas dos Santos Amém disse...

As coisas mudam sempre quando temos filhos e, por muito que se diga o contrário ou mesmo que não se queira, aquilo que se diz e o que se faz acaba sempre por gravitar um pouco à volta deles... mas este blog parece-me bem encaminhado, mesmo que se transforme num "baby blog" não me parece que vá ser como os outros.
O que interessa é que escrevas sempre qualquer coisa, nem que seja só quando conseguires comer sem interrupções.
Beijos ao Camaronito.
Maga

Joel Carvalho disse...

Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

http://ocarteiravazia.blogspot.com/