terça-feira, fevereiro 02, 2010

Com ela aprendi que uma rima para framboesa é pêra francesa

A Rosa Lobato de Faria (De, vocês não se atrevam a escrever sem o De, que ela desce já do púlpito e prega-vos uma bitch slap) foi-se-nos.

Nós sabemos que foi ela quem escreveu para a Dina no Festival e devolveu as camisas de flanela à linha da frente dos eventos musicais mas, para mim, a Rosa será sempre a mulher que recitou Carlos Carrapiço:



Karvela

6 comentários:

Mariam disse...

Como assim, faleceu-se-nos? C'um caneco. E agora?

Quem é que vai dizer aquela frase naquele exacto tom "Quando casámos, meu Sebastião tinha apenas um penny no bolso!"? ("O tal canal", ou "Hermanias"?)

BlueAngel disse...

Era versátil, eis mais uma prova. :-(

b

Anónimo disse...

Gosto muito da entrevista

http://www.sabado.pt/Multimedia/Videos/Sociedade/Rosa-Lobato-Faria-entrevista-de-vida.aspx

kramer disse...

Isto era tão bom. Onde andas Herman? Perdeste-te na rabexice...

Minerva McGonagall disse...

Epá, eu nunca me esqueci do ovário/otávio, mas não me lembrava q era ela a recitar. Ca pureza este Herman!

Sofes disse...

Como é que te lembras destas coisas? Recordava-me da parte "Fui ver. Era o ovário", mas sem saber de onde nem por quem havia sido recitado. Demais!