sábado, fevereiro 27, 2010

Até um dia, velho amigo. Olááá jeitoso de 160GB...

O meu iPod. O meu Zeca. Caiu. A bem da verdade, já andava a passar-se do disco rígido há algumas semanas, mas eu atribuía o facto a um cabo torto e a uma porta USB pouco cooperante. Mas a queda foi fatal. E na casa de banho, que inglório... como sempre, no único dia do ano em que lhe retirei a capinha de silicone que o protegera até aí. Ao fim de dois dias já o computador não o reconhecia. Não vale a pena darem-me soluções. Fiz os tutoriais todos, reinstalei drivers, mudei de cabos, reinstalei iTunes, liguei para a Apple, liguei para os senhores que arranjam as coisas da Apple e nada. Nada.

Por isso, a meio desta semana, releguei-o à gaveta. A gaveta que temos cá em casa e onde os nossos diversos aparelhos obsoletos ou partidos vão repousar indeterminadamente.

Mas, já que o tínhamos à mão e a noite de sexta-feira não apresentava melhor programa, a garantia há muito expirada e os senhores do orçamento a dar um valor extremamente parecido a um aparelho novo... decidimos abri-lo. Ou não fosse isto um daqueles momentos de partilha em casal, de duas pessoas que em criança tinham como passatempo abrir equipamentos para ver o que está lá dentro. E que, em adultos, fazem-no pela mesma razão que o Óscar lambe as partes... porque podem.



A diferença essencial entre Karvela e kramer é que ele deixou o iPod exactamente como estava antes (mais mossa, menos mossa). Eu, em criança (e só posso supor que também em adulta) abria o joguinho electrónico, olhava para ele durante muitas horas, fascinava-me com o tamanhinho dos componentes e quando o fechava, invariavelmente, não tinha jogo. Vimos tutoriais, fizemos-lhe o vudu colorido acima ilustrado, abriu-se o Zeca, fizemos "ahhhh" e apesar de, de facto, ter havido uma ligeira melhoria no seu estado geral, não foi o suficiente para voltar a funcionar. Resigno-me ao facto de ficar sem iPod.

Ou então vou comprar um novo logo à tarde.

Karvela

2 comentários:

Nuno T disse...

Aproveita e desta vez compra alguma coisa de jeito!

Mariam disse...

Pelo canivete da imagem, haveis feito muito mais que o vudu.

Este próximo merece um seguro de vida e, quem sabe, uma borracha protectora.