sábado, novembro 14, 2009

É mais ou menos um post sobre o 2012
ou
Spoiler alert
ou
Não se ralem que eu pago menos para ir ao cinema, que sou estudante e, por isso, choro menos o preço da entrada que o comum mortal

Ontem fui ver o 2012. O tempo, como se nota pela escrita aqui na tasca, tem escassaeado. Por isso jantar e cinema é programinha que já não via há alguns meses. Sempre que saio de casa é uma aventura, neste caso uma aventura que implicou o falecimento da Humanidade tal como a conhecemos, o avistamento de uma pessoa igual a mim mas com a voz da Black Sheep (a nossa menina, a nossa filhinha!), o avistamento de duas amigas que não via há meses, uma senhora a irritar-se com os putos ao lado e a gritar a meio do filme e, não sei se já disse, o falecimento da Humanidade tal como a conhecemos.

O filme é mauzito em história mas, como boa fã de disaster movies, o guião incomoda-me pouco. Os efeitos especiais são do camandro, o Woody Harrelson fez-me soltar meia dúzia de pinguinhos e o resto está no chat abaixo, que tive com este senhor.

Ateu: o filme?
any good?
Karvela: meh
Muitos efeitos especiais
muito bons
o fim é melhor que o início
tem umas cenas muita parvas deles a escaparem-se de coisas literalmente impossíveis
"ah vem aí a nuvem piroclástica mas, hey, este bimotor é mais rápido que um parque nacional a explodir todo!"
mas a partir do Antonov (logo vês) aquilo compõe-se mais
há lá uma cena em que alguém pergunta "are we gonna be ok?" resposta: "yeah, but it's gonna be rough and it's gonna be wet" - quase peguei no telemóvel para enviar sms a umas amigas minhas que estavam umas filas acima
Ateu: eu sou uma seca a ver filmes desses: "Ah, as if; pfff; bullshit; vamos embora" são as frases que repito
Karvela: vamos embora não
mas bullshit tb digo
Ateu: mas a prolongar o "uuulll"
buuuullllllshit
Karvela: sim
buuuuuuuuuuuuuuuuulllshit
ou BULLshit
eles estavam quase a embater num objecto grande - talvez um dos maiores objectos do Mundo - e o Cusack que tinha que salvar aquela merda toda continuava a falar
pi pipi
pi pipi
ah e tal
Valha-me Nossa Senhora de Pedro Crispim
mas olhe, dentro do género de filme de catástrofe, gostei e apreciei
Ateu: eu não posso fazer Crispim jokes no trabalho
Karvela: tens um Crispim por perto
as in "Crispim"?
Ateu: ya
Karvela: awwwwwwww
Ateu: XPTO Crispim
nada gay e maior que eu
portanto...
Karvela: sugadito!

Karvela (sugadita também!)

2 comentários:

Nuno disse...

Fui ver esse filme hoje ao cinema. Não digo que foi um dos melhores filmes que vi até hoje, mas até que foi bom, tirando aquelas partes inverosímeis em que eles estão quase a morrer e já não há quase esperança nenhuma, mas eles safam-se... E isso acontece 5 ou 6 vezes ao longo do filme (boring, já sabemos que tudo vai correr bem, porque se não a história acabava ali).
Mas até que é um bom filme. Quando o fdp do intervalo chegou eu pensei para mim, FODASSE; CARALHO; QUEM FOI O CABRÃO QUE INTERROMPEU ISTO? É só para ter uma ideia sobre a quantidade de atenção com que eu estava a ver o filme...

Não desilude, mas também não surpreende

Mariam disse...

A mim só me dá pena que isto acabe tudo em 2012. Acho muito precoce. Ainda tenho alguns momentos agradáveis para gozar, mas prontos. Em não me caindo o Redentor na tola, pode ser que sobreviva (não vi o filme, falo do cartaz. E não moro no Brasil, o que aumenta exponencialmente as minhas hipóteses de sobrevivência).