terça-feira, setembro 22, 2009

Pipoca bashing

A Pipoca Mais Doce é um blog muito conhecido e que já rendeu à autora, jornalista de ofício, um livrinho e tudo. Nada mau, miúda. Parabéns. Que um dia me aconteça o mesmo vezes mil e em melhor.

Mas a verdade é que tenho uma relação ambígua com a Pipoca.

Ela gostaria de ser a Carrie do Sexo e a Cidade.
E ela gostaria de ser one of the boys, porque vai à bola e isso.
E ela gostaria de ter piada.

Mas falha constantemente em todos os campos. Nem é bem falhar, é faltar-lhe um bocadinho assim, é faltar-lhe uma pitada de sal, um je ne sais quoi que se nota nos posts à légua. Há ali um bocadinho de calhau limitado misturado com betinha genérica que, se filha minha sair assim, vou ter que a abortar pelo método caçadeira.

O que me irrita na Pipoca e nos seus seguidores (nos quais eu me integro, não nego!) é a intelectualidade pretendida (e nunca atingida) entrecortada por posts sobre sapatos e sobre como o meu fim-de-semana foi tão espectacular e escrevo para montes de sítios diferentes e tudo o que eu escrevo é de uma banalidade sonífera. Para ajudar, anda muito preocupada com os anónimos. Melhér, filha, rapariga: não podes agradar a todos, tenho a certeza que dizes que sabes bem disso, mas também tenho a certeza que muitas vezes sais para a rua com os teus saltinhos a enfiarem-se na calçada, furiosa porque alguém disse que tens cara de cavalo. Que até nem tens.

O Abrupto assume-se na sua intelectualidade. A Jú assume-se na sua futilidade (não confundir com falta de inteligência, que eu amo a Jú!). Eu assumo-me como parva, bem parva. Os blogs não têm que ser temáticos, não têm que estar em brasa todos os dias. A Pipoca tem alguns posts bem giros. Mas depois há uma falta de carisma atroz. Se a sentassem num autocarro com o João Pedro Pais, com a Mafalda Veiga e com o Sócrates ao volante, haveria certamente crianças na rua a gritar “Mãe, mãe, vai ali um autocarro vazio a andar sozinho”

Não sou, habitualmente, daquelas que diz que o melhor álbum/ filme/ livro foi o primeiro e que depois foi tudo cocó. Mas, de facto, a Pipoca pouco lida e pouco comentada era espontânea, tinha piada natural. Agora começou a comprar sapatos altos e tenho para mim que o ar rarefeito começa a afectar-lhe o raciocínio.

E depois há a infelicidade da miúda não parar de ser fotografada ao lado de carrinhos de pipocas. Já a mim, quando o sucesso chegar, são capazes de me pôr um lagostim em cada mão. E o que nos vamos todos rir quando ficar sem um mindinho… especialmente a Pipoca, depois disto.

Karvela

17 comentários:

Daniela disse...

Pelo sim pelo não, começa a procurar cirurgiões plásticos e fotografias inspiradoras para uma carinha nova sim?

Nuno disse...

Teve graça...

Acredito que mais que inveja seja esta pergunta: "Aqueles burros seguidores dela comentam uma fotografia com um par de sapatos. Eu ponho aqui uma obra literária e aparecem 3,4 comentários"... Frustrante, sem dúvida!

É pena que a blogosfera se tenha tornado e se tenha vindo a tornar um mundo cada vez mais fictício... Os blogues eram supostos diários...

Ah! Parece que não!

Piston disse...

Hostiliza o Papa e ninguém comenta? Inaceitável!

Undisclosed Recipient disse...

Daniela, estou a ver que sim. 15 minutos depois já tinha o comentário do Nuno.
Nuno... Nuno, Nuno, Nuno. Não te abespinhes por ela ter uns pés bonitos dignos de usar saltos e tu não. Noto, já agora, que as tuas obras literárias profundíssimas também têm uma batelada de comentários. Frustrante, sem dúvida.

Piston, isto agora tem moderação por causa do spam. E porque se alguém escrever uma coisa que me desagrade eu não aceito. Muahahahahah muahahahahaha

Mr. Steed disse...

o nuno é panisgas! o nuno é panisgas! lê blogues de gajas!

Tempus_Fugit disse...

É uma injustiça rebaixar os pés do Nuno sem ver se lhe ficam bem os saltos ou não...

Nuno, está nas tuas mãos defenderes-te como puderes. (ia dizer como um homem, mas depois repensei)
E sim... Toda a gente que tem um blog sonha secretamente com ter 50 comentários por post. É isso e escrever como se fosse um diário.

Eva disse...

Eu leio. Às vezes acho piada, Às vezes não. Muitas vezes o que me parece é que há para ali uma escrita pouco espontânea, sempre com as mesmas piadas, um bocado repetitiva que,passada a novidade, começa a cansar.

Dentro do generalista prefiro-te a ti, à Maria do consultório, à lady oh my dog e à miss kitcsh. Depois existem outros que não visito diariamente, mas que gosto de ler de vez em quando.

laura.lx@gmail.com disse...

eu vim só aqui aumentar o número de comentários, até pk nem sei quem é a pipoka, a menos que estejamos a falar da namorada do outro que pára porque tem olhos...

Rita Maria disse...

Karvela ao poder!

Zariza disse...

O que eu concordo contigo. No inicio aquilo até tinha piada mas agora é mais "ai o que eu quero estes sapatos.... ai o que eu quero esta mala....ai que gira e tudo e tudo que eu sou" deixei de ter pachorra, para mim aquela pipoca já está é a ficar rançosa.

Daniela Major disse...

Eu gosto da Pipoca, de vez em quando. Sim ela tem piada. Sim, ela tenta agradar. Não coitada não consegue. As pessoas não se identificam com ela e por isso não se pode esperar que toda a gente goste dela.

O que não suporto muito futilidade de uma só vez. O problema é que há uma diferença entre blogues que são fúteis mas têm piada e outros são só fúteis. E isso já é mais complicado.

BlueAngel disse...

Já te deixei a minha opinião no FB. Concordo contigo, já teve mais interesse a Pipoca, mas tb passo por lá para ver quais os sapatos da moda. Quanto a livros repito: não tenho o da Pipoca, mas saia o da Karvela e sou a primeira na fila para o autógrafo e não me importa quem tenha de espezinhar ou matar para que isso aconteça. .-) beijocas larocas com amizade

Mr. Steed disse...

amanhã vou escrever um poste a dizer mal da Karvela para ver se também tenho muitos comentários :)

SR disse...

Eu amo Karvela. Ainda mais depois deste post. E só queria mesmo dizer isso.

SR disse...

PS- O que eu me ri com "Se a sentassem num autocarro com o João Pedro Pais, com a Mafalda Veiga e com o Sócrates ao volante, haveria certamente crianças na rua a gritar “Mãe, mãe, vai ali um autocarro vazio a andar sozinho”

kramer disse...

Sobre pipocas só me ocorre dizer que são boas quentinhas e bem doces, logo quando acabadas de fazer.
Parece-me que essa Pipoca é de um cinema que já não tem filmes novos e que já está a fechar, mas que ainda não se deu conta.

Corta essa Pipoca, vai meter umas mamas novas como a Lucy e arranjar um Sanhá, Bijagó ou Djaló.

Anónimo disse...

Bem fiquei curiosa! Lourencinha