domingo, abril 19, 2009

Lontra setubalense

A senhora que vive dentro do GPS do kramer não pára de me interromper quando estou a tentar ter uma conversa. Por isso vou ter que trocar a Amália pela voz masculina, o Eusébio. Até porque a Amália tem um sotaque setubalense serrado que faz com que não ouçamos o que ela diz por nos estarmos a rir com a "Avenida Sacadurra Cabrral".

E sim, eu disse Amália e Eusébio. As pessoas que vivem dentro do TomTom têm o mesmo nome que as lontras do Oceanário. 

Karvela

2 comentários:

Restelo disse...

Se calhar se fossem as lontras percebia-se melhor.
De qualquer forma isso dos TomTom é preciso ter cuidado! Tive uma gaja que me tentou matar umas 3 vezes!

JAP disse...

Cara Karvela
O recurso à expressão "serrado" para caracterizar o sotaque da senhora encarcerada no GPS deve-se à proximidade da serra ou foi mesmo um erro ortográfico?