sexta-feira, março 20, 2009

Da res pública

Há momentos na vida nos quais nos apercebemos da pequenez ou grandeza das coisas. Pequenez no grande esquema, grandeza ao nível micro. Há segundos que nos abrem os olhos para o ridículo ou para o soberbo.

E hoje tive um momento metafísico desses. Um momento de puro deleite. Um momento único.

Pela Avenida onde se situa o meu nain to faiv subia uma parada militar, tocando uma marcha. Com as suas fardas, as tubas brancas, as bandeiras com águias, Portugal ao alto. E, no jardim do meu local de trabalho, à vista de todos, um caniche velho cagava no relvado.

É mais ou menos esse o sentimento que tenho em relação às Forças Armadas em geral. Naquele segundo tudo fez sentido. Quase 30 anos e foi preciso um caniche desbotado e idoso para reflectir os meus sentimentos. Filosofia puríssima.

Karvela

7 comentários:

jc disse...

ou filosofia purina: http://www.purina.com/

Piston disse...

És definitivamente grande.

Anónimo disse...

Viva.

Presumo que o kramer seja o próprio...

Diz-lhe que não se zangue...eu até gosto dele.

Se puderes empresta-lhe um pouquinho de sentido de humor...não te preocupes, ele devolve as coisas.

Marshmallow disse...

Todo um novo olhar sobre uma filosofia de vida! Concordo com o Piston: Karvela és grande!

galega disse...

como leitora assídua da chafarica e fã n.º 1 de Karvela só tenho uma coisa a dizer:
Karvela para Primeira-Ministra JÁÁÁÁÁÁÁÁÁ´!!!! Qual Manuela Ferreira Leite qual quê....

Piston disse...

É melhor não. Ela era capaz de obrigar todos os portugueses a receberem clisteres de café com alguma regularidade.

Dauphin disse...

Ela nunca engrossaria as fileiras do PPD/PSD. Sim disse PPD/PSD, Sem conotações com esse sr. PSL. E acredito que ela já tenha abandonado a fase dos clisteres. Digo eu.