sexta-feira, dezembro 19, 2008

O drama dos pinhões continua

A grande vantagem da crise é que o bolo-rei já não traz pinhões. Hoje, na pastelaria, pergunto: "Fazem bolo-rei sem pinhões?" e levei com cinco minutos de preços do quilo de pinhão, que os do chinês sabem a água e custam 25 euros e que os bons custam 40, e que "já viu, menina, ao preço que ficava o bolo-rei?" e "eu até sei de uma casa na Baixa que tem pinhões mas o bolo-rei custa 15 euros o quilo aí, e não é para todas as carteiras..."

O solilóquio não era interrompível com os meus "Mas eu não gosto de pinhões...", "Mas eu quero o bolo precisamente sem pinhões...", "Mas...", "Pnhs...", "M..." e, eventualmente, lá me deixaram pagar o café e a sande mista e ir embora.

Feliz por ter sido liberta do calvário acelerei no carro, agitando os braços no ar, gritando "As vozes, grandmama, as vozes!" e pensando no magnífico bolo-rei que vou comer este Natal. Pinhões-free.

Às vezes é difícil viver no Samouco...

Karvela (E as bolas de berlim daquela pastelaria? Ai que eu vou engordar tanto nestas férias...)

1 comentário:

Restelo disse...

E que tal um Bolo Rei sem frutas?! Isso é que era!