quinta-feira, novembro 27, 2008

Muletas linguísticas e outros pesadelos

Eu tenho uma colega de trabalho que usa a palavra “portanto” 2 a 3 vezes por frase. Eu não estou a exagerar porque já contei. Usa “portanto”, “tanto” e, com muita pressa mesmo, “tnnt”.

Agora tenho um colega de doutoramento que usa a expressão “não é?” 3,88 vezes por minutos. Eu não estou a exagerar porque já contei. Usa “não é?”, “né?” e, com muita pressa mesmo, “nnnn?”
Esse meu colega, quando está a aquecer utiliza “não é?” cinco vezes por minuto, mas diminui o consumo para 3,88 vezes por minuto. É, portanto, um potente consumidor de “não é?” sendo o arranque o seu grande problema.

E o nosso, que temos que o ouvir.

Karvela (não é?)

6 comentários:

RML disse...

Sou um grande fã dos portantos. Conheço quem consiga pôr portantos a meio de portantos. Como em «porptnttanto».

Restelo disse...

Não me digas que vais colocar o post 3,88 vezes por minuto...

triss disse...

"Portantos", "não é", "pá" e "tipo", entre outros, irritam bastante mas nada me dá cabo dos nervos como o "ca gente".
(versão popularucha do "conosco")

bicho do mato disse...

Essa malta podia federar-se e competir com estes!
http://www.youtube.com/watch?v=nWFSOuUQmyw

Fabrícius Emigrante disse...

mto bom, karv!
melhor que isto, só a minha mãe aí há uns anos numa conversa ao tlf com a minha prima Esmaltina (ai a Esmaltina...) disse 36 "pois".
Pois,.....é verdade....claro, pois....sim, sim,pois...

Anónimo disse...

És mesmo vaidosa, fónix! Não há uma posta em que não tenhas de dizer que estás a fazer um doutoramento. Às vezes até mais do que uma vez na mesma posta, irra! Decerto não deve ser um doutoramento em psicologia porque isso é sintoma de um qualquer complexo de inferioridade. Olha, filha, compra uns saltos altos e faz um penteando a la Manuela Eanes, que assim pareces mais crescida!