terça-feira, julho 01, 2008

Óscar, The Funny Looking One

Ontem acordei cedinho para ir trabalhar e pela primeira vez desde Janeiro não sou saudada violentamente por um cão hiperactivo e esfomeado. Em vez disso tinha uma espécie de Apocalypse Now mas menos limpo em toda a minha marquise. Aparentemente o Óscar passou a noite a vomitar e a borrar-se, o que é maravilhoso para quem, mesmo com luvas, teve de limpar.

Da próxima vez que eu quiser um animal sem polegares, que não possa dar uma ajudinha lá em casa, alguém me dê um chapadão no meio dos olhos.

Tudo limpo, o kramer lá vai com o bicho para o veterinário, onde foi internado por um dia. Ao fim da tarde, não tinha sido nada com ele. Diagnóstico: comeu plástico. Tirando uma pata depilada, onde lhe puseram a agulha do soro, ninguém diria que aquele cão, naquela manhã, tinha estado a tremer de febre.

Regresso a casa, eu estou esfomeada mas ao Óscar o soro deu gases. O odor anal-canino misturado com o sabor de uma banana é coisa para uma gaja nunca mais tocar em fruta na vida.

Karvela (Porque é que eu não trouxe do México o macaquinho que cheirava a caca?)

3 comentários:

Loira - loiradistraida.blogs.sapo.pt disse...

LOLOL
Já me fartei de rir a ler o post!
Tenho o habito de me rir do mal dos outros (e do meu, mas menos :P)
Por essas e por outras é que animais em casa, cmg nao!

Restelo disse...

Tadito do Óscar. Devias tê-lo chamado Bufas!

Sara disse...

Primeiro, deixavas a caca secar na marquise que aquilo depois limpava-se melhor. Trust me.
Segundo, se o soro deu gases ao Óscar por favor nunca lhe dês fígados cozidos. Trust me twice.