quinta-feira, julho 24, 2008

O meu cão é pouco esperto mas ouve algumas das minhas melhores piadas
Ou
Pensamentos que só se têm ao passear um cão.

Hoje fiz uma série de piadas giras para o meu cão. "Vem aí uma 4L, Óscar, sai da frente senão ainda a amolgas!", por exemplo. Ele é mau público porque há bocadinho eu estava no meio de uma piada e ele foi a correr atrás de um senhor que tem um Milou igual ao do Tin Tin, mas com problemas. O meu cão esfrega-se em panos mete-nojo que cheiram a peixe. Quanto mais peixe e mais mete-nojo mais ele mostra os dentes em aprovação. Não sei se gosto de viver numa terra onde há panos que cheiram a peixe espalhados pelo chão. À ida de passear o cão todos os homens que estavam a beber minis no café se calaram à minha passagem. Ao regresso o tonto da aldeia chamou-me "sedutora" mas três nanosegundos depois percebi que era "sodotora" e segui em frente. Estava no mesmo café mas esse não se calou à minha passagem. Não gostei. A neta de uma vizinha vai fazer Interrail e a senhora, quando me encontrou na rua usou a frase "A minha neta é assim maluca como tu", ao que eu pensei "Mas se eu pedisse aos meus pais para fazer Interrail aos 20 anos como a sua neta eles enforcar-me-iam no pelourinho. E como a terra não tem pelourinho, mandavam fazer um só para mostrar que tinham dinheiro para mandar fazer um pelourinho e mesmo assim eu não podia ir 22 dias cheirar mal, comer mal e ainda regressar com mais uma ou duas doenças venéreas...", mas achei que ia repetir demasiadamente a palavra pelourinho.

Karvela (nota-se que estou cheia de trabalho? É que por alguma razão tenho o cérebro a mil... mas eu depois conto... lá para quarta-feira...)

1 comentário:

Anónimo disse...

consigo imaginar o meu pelourinho ao lado do teu...achas que os nossos pais construiam um a meias?

mary