sexta-feira, junho 27, 2008

Don’t EVER touch my dog, you whore!
Ou
Um post com pouca piada mas uma gaja tem que desabafar


Eu sou daquelas patetas alegres que acha que as pessoas são inerentemente boas até me provarem o contrário. E esta segunda-feira uma vizinha de há muitos anos provou-me o contrário. Depois de deixar o canito um dia inteiro ao ar livre, vou buscar o meu Óscar ao quintal. Tinha ladrado imenso naquele fim de tarde, já me estava a passar com ele. Isto porque o Óscar ladra pouco mas ladra alto... e a qualquer coisa. Um pássaro. Um gato. Outro cão. Uma árvore. Um ramo de uma árvore... Felizmente dentro de casa ele nunca ladra nem choraminga, por isso, vá, vamos para cima que isto assim ninguém te aguenta!
Assim que o vejo estava todo encharcado… o chão do apartamento que lhe fizemos no quintal todo molhado. A fonte tinha sido claramente o quintal de uma vizinha.

Só sei que vi tudo vermelho e fiz a peixeirada da minha vida. Bato-lhe à porta e da primeira vez só não lhe chamei mãe. Da segunda fui pedir desculpa por ter gritado mas jamais pelo princípio. Entretanto o marido veio pedir-me desculpa (a mim, a peixeira!) porque estava envergonhado com o comportamento da mulher, que não soube, perante um cão a incomodar, ir falar com o humano, com a pessoa que até lhe pode responder. Enquanto dona de um cão tenho que fazer com que ele incomode o menos possível, mas a resposta daquela gaja "Não durmo de noite por isso tenho que dormir à tarde e o teu cão não deixa" foi inaceitável e mereceu-me um prepotente "Se ele à noite não incomoda, à tarde, no meu quintal, o meu cão faz o que bem lhe apetece e se tem algum problema fala com os donos do cão e não vai molhar o animal!"

Comentários que ouvi nessa noite:
Kramer: “És mesmo como o teu pai… não te chateias muitas vezes mas quando te passas levas tudo à frente…” ou “Se és assim com um cão, um dia que alguém te ofenda um filho é logo porrada para cima!”
Karvela-Pai: “Se fizesse isso ao Pirliau, dava-lhe com o gato na cara até ele miar!”… ah, a genética…

Essa vizinha é daquelas senhoras maravilhosas que adora falar e fazer sem que se saiba que foi ela mas quando é confrontada fica desarmada e ou mente ou chora. E apesar de me ter feito ambas não sinto um pingo de pena porque quando cheguei perto do meu pobre encharcado cachorro, inocentemente feliz por alguém ter brincado com ele atirando-lhe água, só pensava que gente que não gosta de animais devia ser enforcada pelos pés.

Mais tarde ainda vim a descobrir que todos os cães da vizinhança passaram a tarde a uivar porque a neta da mesma senhora está a aprender a tocar clarinete e por enquanto ainda desafina um bocado. Mas isso não me disse ela, claro...!

Karvela (antes que digam que não devia ter pedido desculpa, fi-lo porque a) conheço a senhora há muito tempo e tem idade para ser minha mãe e eu não sou assim tão mal educada; b) tenho medo que ela me envenene o Dr. Óscar… é que aí eu teria de ser realmente desagradável e prepotente, nomeadamente pela via de dar um nariz novo por meio de soco, e isso seria sempre desagradável... muito bibelot foleiro voaria naquela casa...!)

9 comentários:

Minerva McGonagall disse...

Que anormal. O que fez não faz qualquer sentido, ainda mais se te conhecia há tanto tempo.

E depois chamam irracionais aos animais...

theTHING disse...

eu próprio não gosto de animais.... nem é não gostar, é mais não nutrir nenhum tipo de sentimento por eles, são-me indiferentes....

kramer disse...

E é preciso dizer que quem chamar filha da puta à neta dessa senhora não está a dizer nenhuma mentira.
E também se dizer neta da puta,não foge muito à verdade.

E da próxima sou eu que vai lá abaixo e a mulher chora, mas chora picante, do gás pimenta que lhe vou espetar na tromba.

Anónimo disse...

boa kramer. eu tb vou. avisa-me que eu gosto destas ssoas... com dores...contorcidas no chão...

estúpidos de merda...juro que isto revolta-me...

isto e muito mais...mas eu sou suspeita

ps: alguém quer uma espécie de husky abandonadíssimo...

maria

Maria do Consultório disse...

Kramer:

cLAP, CLAP, CLAP.

Mr. Steed disse...

ui....kramer is a mean dude...:))))

fabricius disse...

Fabricius ate ha algum tempo, nao nutria qualquer sentimento por animais, mas desde que se cruzou na minha vida um rafeiro chamado Johnnatan, pronto, tudo mudou.
Ontem mesmo chego a casa,tinha entao o cao a ladrar, (isto ás 2 da manha). entro no quintal e fui tentar repreende-lo. Naquele momento, ouço uma vizinha simpática que grita algo do género: "Tem passado a noite toda assim, se nao o calas, calo-o eu!"
Entao fiquei c umas palavras entaladas na garganta, mas lá tentei acalmar o cao. Ao fim de 10 mts, reparo que o cao continuava a ladrar. fui ao quintal e reparo que ás 2 e tal da manha, estava um inergume a tocar guitarra. Ou seja, normal que o cao ladrara.
enfim, estive por um minuto p armar peixeirada, mas deixei estar.

Alguem q se meta c o meu Johnnatan, q vai ver!

Zariza disse...

ahhh como é bom ter vizinhos.....

Eva disse...

Aconteceu outra vez:

Karvela, achas bem que venha aqui parar através do blog do Piston, comece a ler o blog e a pensar: "isto tem piada pá, o melhor é começar a ler desde 2005" num Domingo à noite?! Hum?! é que agora estou a trabalhar mas com fita cola nos olhos, porque quem começa a ler o teu blog, só consegue parar já de madrugada.
Isto não se faz a uma criança pá! Não há direito!!!