terça-feira, junho 10, 2008

De regresso

Ainda com algum sangue na piña colada cá estou.
As viagens de avião para a porra das Américas são coisa para deixar uma pessoa entrevada. Para lá, toneladas de crianças hiperactivas. Viajar durante o dia para um sítio onde são menos seis horas do que o da partida, faz com que todos vejamos umas 20 horas de sol. As crianças ficaram loucas e durante uns poucos minutos de sono juro que tive um sonho visionário. No meu sonho havia uma máquina de sulfatar portátil da qual saía cimento rápido. Quando a criança começa a chorar *shufffffffffff* um jorro de cimento. Daí a uns minutos desenformava-se a criança, que estaria calma e/ ou não viva. Acordei com um sorriso no rosto e com uma criança a saltar-me para o colo porque queria ver a ilha do Pico.
Para cá, tapei-me da cabeça aos pés com a manta do avião e num momento ressonei tão alto que me acordei. Discretíssima, arranquei a manta de cima da cabeça e olhei para todos os lados para ver se alguém me tinha ouvido.
O durante será comprovado fotograficamente já de seguida.
Karvela

2 comentários:

Arnaldoooooo disse...

Crianças hiperactivas? Estaria o Jorge Ritto no avião?

Mr. Steed disse...

obrigado por me teres relembrado porque detesto andar de avião e ir para destinos populares tipo o....uuuhhh...México. seeeecaaaaaaa.