quarta-feira, março 12, 2008

Canis vulgaris salsichius

23h30 no agregado Karveliano. Silêncio total. Elvis já tinha abandonado o edifício em várias casas do prédio por isso, só com a mania de ser diferente decido começar a fazer corridas com o Dr. Óscar (ultimamente conhecido por Jóscar, Chiquinho e Pitu).

Sem meu conhecimento, Chiquinho tinha órinado no chão do corredor, o que provocou um bonito efeito de queda em perfeita horizontal, com estrondo, pé e joelho numa ombreira de porta e dois minutos de estatelamentação por não conseguir parar de rir. Fui dormir para esquecer que tinha acabado de cair a coisa de dois milímetros de órina de cão e isto passou-se.

Quando acordo geralmente sinto-me como aquelas pessoas que nascem com genes a menos por isso nem me lembrei de olhar para o joelho, e agora tenho calças demasiadamente apertadas para as subir (bem, também as posso descer, mas dá muito trabalho...), por isso não posso oferecer novidades sobre o estado físico do joelhame, mas como não me dói suponho que não tenha fractura exposta.

Karvela (mas que foi giro, foi!)

3 comentários:

bicho do mato disse...

Escorregar e cair estatelada no chão, devido a uma poça de "órina" de dimensões ínfimas... é possivel que motive uma gargalhada estupidamente desproporcional.
Não menosprezes a dimensão dum canídeo... capaz de derrubar um adulto apenas com o seu mijo.
:p

Ana A. disse...

As melhoras...

Headache disse...

Gelo, gelo, gelo e voltaren.

E um esfreganço com urina nas zonas afectadas também deve ter algum efeito

(não sei qual, mas...)