sábado, dezembro 01, 2007

That was harsh!
ou
Todos os factos abaixo são reais e corroboráveis!!!

Depois de ter convertido o kramer ao uso diário do catamarã do Montijo, é com frequência que temos os mesmos horários e que nos encontramos para uma agradável viagem.

Mas às vezes temos companhia. Se na maioria das vezes é a Isa, a maria, a mana maria ou outros amiguinhos que também frequentam aqui a chafarica, e esses até são dos bons - leia-se, tornamo-nos todos no pesadelo de quem quer dormir mais um bocadinho no barco - às vezes temos surpresas interessantes.

Ontem apareceu-nos uma miúda que estava convencidíssima que eu era a melhor amiga dela até eu lhe explicar que a conheço através do Fabricius e que não nos víamos há mais de 5 anos e que eu só sei o que se passa na vida dela porque ela tem um blog e eu lia-o na altura em que ela ainda actualizava. Nesse blog ela descrevia intensamente a sua gravidez, parto e filho, utilizando palavras como "hansiedade".

Não só desbobinou toda a vida desses cinco anos como sempre que eu ia dizer qualquer coisa ela interrompia, totalmente alheada do facto que tinha conhecido o kramer há 5 minutos. Aqui já moi, a princesa, habituada a ser o centro das atenções, estava a ficar frustrada porque nem sequer podia dizer "Mas..." sem ser interrompida. Entra o modo sarcasmo.

Karvela - Então onde trabalhas?
Speedy Chica - Sou secretária de direcção numa empresa de cargueiros, petroleiros. Tenho que falar imenso inglês, é óptimo, é tudo em inglês. Por sorte tenho o first certifiqueite do Kénbridge.
Kramer - E como se chama a empresa?
Speedy Chica - *blablabla imperceptível* And Maneigement.
Karvela - Ahhhh... e é tudo mesmo em inglês?
Speedy Chica - Sim sim, tive que fazer provas em inglês, passo o dia inteiro a trabalhar sem falar português.

Aqui eu já me tinha virado subtilmente para o kramer e dito "maneigement", e ela continuava. Chegou à conclusão que afinal conhecia-me por ser amiga do Fabricius que na altura era seu colega no Kénbridge.

Speedy Chica - Eu é que não quis ficar no nível 10 do Kénbridge porque depois ficava sozinha numa aula. Nos testes que fazem para entrar a X ficou no nível 5 e eu no 10!
Karvela - Exigentes, eles...!

A nota de sarcasmo passou sem mácula. Mais à frente lembrei-me que em 2000 ou algo que a valha, o pai da Speedy Chica tinha sido abalroado dentro do carro por um amigo meu e que esteve vários meses no hospital. O kramer não sabia a história. Sem problemas, ela conta-a!

Speedy Chica - O meu pai teve um primeiro acidente, no qual ele ia a 180 e um tipo bateu-lhe de frente a 120.
(aqui senti o kramer a segurar um comentário mas que não tardaria a chegar)
Karvela - Pois, e depois o meu amigo...
(esquece, Karvy, hoje não falas!)
Speedy Chica - Depois de já estar recuperado, ao fim de muitos meses, tem um segundo acidente porque um grupo de tipos bêbados lhe bate novamente de frente.
kramer - Mas... bateram-lhe outra vez de frente?!?!
Speedy Chica - *longa dissertação sobre parafusos nas pernas que estavam lá antes mas depois saltaram outra vez e sobre a empresa quase ir à falência*
kramer - Se calhar o teu pai tem que começar a andar de marcha-atrás...
Karvela - O quê!?!?!? (fiquem orgulhosos, segurei a gargalhada até chegar ao carro, no estacionamento do barco, 15 minutos depois da frase!)
kramer - Então não é? Se bate sempre de frente...!

Repito: se calhar o teu pai tem que começar a andar de marcha-atrás. É por estas e por outras que eu vivo com este gajo.

Karvela (Ah, e a nota de sarcasmo do kramer passou sem mácula)

2 comentários:

Anónimo disse...

adorei a marcha atrass, lolololol
tania

BlueAngel disse...

Esa da marcha atrás está demais. Até fiquei cheia de "hansiedade" lol beijocas larocas