quinta-feira, outubro 04, 2007

Do exagero

Tenho uma tia muito exagerada. Uma unha encravada é cancro no pé ou uma tosse já é escorbuto.

Toca o telefone.

Tia Exagerada - Olá Karvela Mãe. O meu marido está no hospital.
Karvela Mãe - Então o que se passou?
Tia Exagerada - Andou de médico em médico com uma constipação que não passava, até que foi ao hospital e afinal tinha uma broncopneumonia.

(até aqui tudo bem)

Karvela Mãe - Mas e agora como é que ele está?
Tia Exagerada - Está bem. Mas entrou no hospital em coma!

Perdão?

Então ele entra em coma e agora já está melhorzinho? Coma tipo vegetal ou um género de coma mais fraquinho, daqueles que se acorda ao fim de umas horas? Eu tenho muito disso mas é à noite. Chama-se dormir. "Entrou no hospital sem sentidos" seria uma boa alternativa. Mas nãããão! Total e completo exagero. Coma! Nem menos. Mais do que isso só mesmo dizer "Ele entrou no hospital morto mas depois melhorou."


Karvela (eu conheço gente estranha)

1 comentário:

T.O.A. disse...

Essa tua tia!!! Olha, por acaso eu estava lá no hospital e presenciei tudo. Foi assim:

Tia Exagerada: - Ai Sr. Doutor que o meu rico maridinho que está tão fraquinho!

Enfermeiro (dirigindo-se ao maridinho): - Coma!

O maridinho tirou do bolso uma sandwich de larocas de bacalhau e "trau", comeu-a. Com a barriga cheia, ficou melhor.

Tia Exagerada: - Obrigado, meu Deus! Milagre!