terça-feira, setembro 04, 2007

E porque escrevo eu só sobre o Fabricius?

Porque não tenho vida. Realmente, estar a acabar uma tese é igual a não ter vida. Estou cada vez mais exasperada com entrevistados que falam para dentro, com o tempo que foge (porque faltam TRÊS MESES, TRÊS para ter a tese completamente acabada) e com a tentativa de não ficar uma balofa no processo de escrita que, parecendo que não, me obriga a estar sentada horas a fio. Por isso tenho bicicletado nos últimos dias, o que me tem feito muito bem, tirando a parte que fico falecida depois de fazer 15 minutos de cardio.

Ontem uns miúdos meteram-se comigo durante a minha bicicletagem, mostrei-lhes o dedo do meio, chamaram-me puta, persegui-os e apanhei-os atalhando por ruelas que já eu calcorreava ainda eles não tinham nascido. Não fiz nada, nomeadamente porque um puto de 12 anos tem mais energia para fugir do que eu para o apanhar. Apanharam o cagaço da vida deles, mas tenho a sensação que foi porque acharam que eu tenho MESMO cabedal para lhes dar uma carga de porrada.

Não, amigos, só estou gorda; só que em duas rodas sou veloz.

Karvela

5 comentários:

Arnaldoooooo disse...

Porque podes....

stubby_boardman disse...

ah, eras tu?... pregaste-me um cagaço do caraças...

Piston disse...

Nessa terra só vivem taberneiros!

maria disse...

gosto muito do sxôr fabricios sim senhor, mas gostava de fazer uma pergunta...
amanhã vai chover??

não, n era esta...opá...quando é que tiras esta elsa raposo daqui??...

Mack disse...

Essa elsa raposo é a versão vintage. A versão actual ocuparia toda a largura do ecrã.