segunda-feira, julho 30, 2007

Tal pai tal filha
ou
Quem sai aos seus não degenera
ou
Filho de peixe sabe nadar mas cheira mal que se farta porque cheira a peixe e tipo nojo


Cenário: roulote das farturas nas festas da santa terrinha. Uma fila enorme, e a minha mãe não se decidia se ia para a fila ou se esperava que diminuisse. O meu pai desesperava. (Neste momento é bom relembrar que o meu gato se chama Pirilau. Será importante algures na história.).

Karvela - Olha, já diminuiu.
Karvela-Mãe - Não, vem aí mais gente... vês? Mais três pessoas.
Karvela - Vá lá, vamos para a fila!!!
Karvela-Mãe - Tá bem, pronto!!!

5 minutos depois, mamãe primeira pessoa da fila (que entretanto não parava de crescer), eu já com a fartura na mão, mamãe pagava, e o meu pai já fartinho, desabafa, alto e bom som:

Karvela-Pai - Aaaaai, se eu me apanho em casa para ir brincar com o meu Pirilau!

Eu cuspi fartura por todos os orifícios que tenho na cara, o meu pai apercebeu-se a meio da frase do que tinha dito e já disse "...ilau..." muito baixinho e passámos uns bons 5 minutos a rir como alarves, enquanto a minha mãe, que estava a conversar com a D. Alzira das farturas e não ouviu a desgraça de frase, perguntava "Mas é o quê?" "Mas estão a rir-se de quê?" "Mas fui eu?" "Tenho alguma coisa na cara?" "Mas é o quê?"

Karvela (isto dedicado à amiga Iana, que gosta das histórias dos nomes que o meu pai dá aos bichos)

5 comentários:

BlueAngel disse...

FABULÁSTICO!!! FABULÁSTICO!!!

Minerva McGonagall disse...

Genial!

Maria Vinagre disse...

Pirilau????

Coitadinho do bixano!
A minha falecida (gata) sempre se chamava Mirita Casimiro!

maria disse...

consigo imaginar...

adoro-te gaija!



pefffeee!...

dauphin disse...

Como eu compreendo o teu pai... quem sai aos seus, não é de Genebra...