terça-feira, junho 05, 2007

CDS PP, para onde vai você?

O Telmo Correia, candidato à Câmara Municipal de Lisboa, é uma anedota ao melhor nível de:
Vão dois tomates no meio da estrada. Um diz "Cuidado, um carr... "*ploch*, e diz o outro "Um quê?" *ploch*
Sim, ele tem essa piada toda. O Telmo Correia é aquilo a que eu chamo uma pessoa sem cara. Podia passar por mim agora mesmo, podia sentar-se à mesa comigo eu não iria perceber quem é aquele senhor que genérico que se está a sentar à minha frente. No cartaz aparece ladeado pela
Teggy que, relembro, procriou com o Vasco Rato, o que eventualmente irá levar à abertura do portal que conduzirá à morte e à pestilência com a vinda do Anti-Cristo Rato; e por uma senhora que podia ser minha mãe, a não ser pelo facto de que eu votaria na minha mãe e aquela senhora desperta em mim ganas de chapada da grossa no cabelo armado e impropérios ao nível de um "Váááááá mas é passajar meias, senhooooooora!".
Nos flancos um beto genérico (surpresa!) e no extremo oposto Nobre Guedes, o homem transparente. O Nobre Guedes lembra-me sempre um daqueles putos asmáticos que são muito brancos e muito olheirentos e que estão sempre a levar nos cornos porque putos desses estão mesmo a pedi-las. Para ajudar, no cartaz, Nobre Guedes surge fotografado num ângulo de 45º.
A falta de carisma é tal naquele cartaz que eu pergunto-me se ele existirá realmente... acho que não.

Karvela (Gostava de ter um cartaz para explicar melhor o meu argumento mas ainda não foi possível tal imagem)

3 comentários:

pimpinela disse...

aqui http://ummundomagico.blogspot.com/

Bxana disse...

Concordo. Os gatos fedorentos deviam fazer um cartaz igual, mas com sacos de papel enfiados na cabeça. Sempre era mais expressivo que o cartaz do PP...

kramer disse...

Parece-me que aquela inclinação de cabeça se deve a algo que lhe estavam a enfiar no rabo.
E note-se que era algo que ele gosta e está habituado, caso contrário não teria aquele sorriso idiota.