quinta-feira, junho 14, 2007

Achei-a!!!

Estava eu a ler a notícia sobre a carta anónima acerca do local onde podem encontrar os ossitos da Medley quando encontro a pessoa pela qual procurei toda a vida: a senhora que inventa os dizeres para as lápides nos cemitérios. Só pode ser ela. Chama-se Titta e comenta notícias mórbidas no Correio da Manhã on-line.

Exemplo:
Acho que não há palavras para descrever isto, se realmente existe um Deus, se existe fé, porquê isto, um anjinho inocente. Se realmente estás morta, DESCANSA NO TEU ETERNO SONINHO QUERIDA MADDIE...

Haverá declaração mais pungente de pesar? Melhor do que "Eterna saudade de seu afilhado e nora"? Não, não há. Descansa no teu eterno soninho, querida Titta.

Karvela

5 comentários:

Mack disse...

Imagino é o ar constrangido da Mandalina (depois de ouvir o Abel Xavier a pronunciar desta forma o nome da menina, não consigo pronunciá-lo nem escrevê-lo de forma diferente) quando ler a passagem "Se realmente estás morta...". Será que o cm online está disponível no limbo?
Ah espera... agora não há limbo... parece que a igreja católica eliminou a coisa.

... Mas eu de teologia não entendo nada...

E tembém ainda não consegui encontrar forma fácil de explicar à teettah (achei que ficava muito mais cool assim) o facto de que até a malta de grande fé morre.
E dizem por aí que alguns não morrem sem antes serem pregados em crucifixos.

Agora, que eu saiba, para se ser anjinho há um pré-requisito de não ser vivo (e como a lili tão bem extrapolou, "estar morto é o contrário de estar vivo", e vice-versa, digo eu). E também, que eu saiba, os anjinhos são todos inocentes.

Ah, e não têm costas.

(entretanto dei um nó no cérebro...)

Alf disse...

Vou apontar o contacto da senhora no meu Moleskine. Se por acaso um dia morrer contrato a gaja!

Ou ela ou o namorado da bich... Cláudia.

Jorge disse...

És deliciosamente cabra (carnalidades à parte).

kramer disse...

Que coisa pirosa.

Bxana disse...

Hihihi!

" - Sô Dona Titta, que faz? "

" - Sou escritora... "