sexta-feira, abril 13, 2007

Is it me? Tell me bitch, is it me!?!?

Há uns mupis em Lisboa que me andam a irritar. Começou por ser como uma espécie de pulga. Nós sabemos que faz comichão mas não percebemos bem que é uma pulga por isso continuamos a nossa vidinha, coçando aqui e ali, conforme a pulga pique. Depois, um dia, encontramos a pulga na cama, que é como quem diz, apercebemo-nos que o cartaz que mostra o Pedro Abrunhosa sem o curso apresenta-o como arrumador numa sala de cinema.

Os cartazes ligados ao sítio Novas Oportunidades que incentiva, e muito bem, a que as pessoas completem o secundário e continuem a estudar são, na minha opinião, ofensivos para toda a gente.


São ofensivos para o pessoal que trabalha em salas de cinema (mais por ter o Abrunhosa como cara...).
São ofensivos para quem está em quiosques a vender revistas (Judite de Sousa, com ar de Judite de Sousa, com umas revistinhas atrás e uma caixa registadora à frente).
São ofensivos para outras profissões retratadas mas que eu não vi ainda em cartaz.
São ofensivos para as pessoas que não tiraram curso mas até têm bons empregos. Exemplo: os futebolistas. O Ronaldo emite dois grunhidos por cada palavra e o Quaresma nem deve ter a carta para conduzir a Ford Transit da família. Não me lixem!
São ofensivos para quem tirou curso e está a trabalhar numa loja de roupa.


São ofensivos porque dizem que só estudando é que se é bem sucedido (o que não deixa de ser parte da verdade, não sendo a verdade total), e que os empregos que estão retratados nos cartazes da campanha são abaixo de apanhador de fezes do elefante no circo Atlas.


Portugal está muito abaixo da quota europeia de licenciados. Incrivelmente, parece que só há doutores em Portugal, e a realidade é que estamos com 10% de licenciados versus 20% de média europeia. Mas os cartazes foram extremamente mal pensados. Ofensivos, não sei se já disse...

Karvela (deixem-me só chegar a casa e eu já vos faço um cartaz meu... ah faço... faaaaaço...)

1 comentário:

That old Anonymous disse...

Vá... tás dói-dói não te irrites... Há-de ser sempre assim... É Portugal!

Sopra na mão se arder, tá?...

Beijos.