segunda-feira, abril 09, 2007

Histórias de quedas

Quando alguém cai, há sempre outrém que tem uma história muito pior. Mas neste caso a ...Isa tinha mesmo.
Faculdade de Direito, há uns anitos, saída de uma prova oral, para a qual era requisito irem de fato. Isa, de saia justa, decide ir afogar as mágoas para o Colombo. Começa a desequilibrar-se na escada rolante que desce. Como não se conseguia segurar decide virar-se ao contrário, caindo, e ficando a descer de costas e de pernas escancaradas. Não estava lá ninguém a ver, diz ela, tirando o senhor que a ajudou no fim das escadas. Eu acho que se estivesse lá até aplaudia!

E, claro, a clássica história de mamãe. Perante uma daquelas fitas achatadas e grossas de embrulho dos correios, que só se corta com uma faca, a minha mãe pensa "ai, não vou pisar senão ainda caio". Pisou e caiu.

Karvela

4 comentários:

Arnaldoooooo disse...

Fotografias da Isa não há? Pena...fica a imagem mental....

Sil disse...

olha..."cada um desce as escadas como quer"...diz à ...Isa que n se envergonhe...isso acontece a todos...experimentem cair num catamarã de manhãzinha...cheinho de gente... eu caí...mas com estilo, tá?...e o único gaijo que tentou rir da minha desgraça...pediu-me desculpa por estar a rir...tal foi o olhar ameaçador que lhe lançei!...ah pois é...beijos**

That Old Anonymous disse...

Uma vez tropecei e caí em cimda duma loura mamuda. Ainda levei um estalo, por cima!

Louras! Bahhh!

PatoMickey disse...

Cair da net conta? Estava-me aqui a lembrar dos tempos do dial-up... aquilo sim eram quedas!
QUAAAAAAAAAAAAAACK!