segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Ratombo
Ou
Pombato
Ou (na pior hipótese)
Pombazana

Trabalho numa zona de Lisboa que não podia ser mais chique. Mas, como todas as zonas chiques, tem uma ou duas áreas muito desengraçadas, sendo que uma delas é um matagal, muito perto do edifício onde trabalho. É um bonito matagal, não é um matagal qualquer. É um matagal com o seu metro de altura e um verde que não se encontra em qualquer matagal de qualquer zona chique de Lisboa. Mas não deixa de ter a sua ocasional ratazana, visão amplamente comprovada por habitantes e funcionários. Não habitantes e funcionários do matagal, mas dos prédios à volta.

Hoje passo pelo matagal, salvaguardando a devida distância, e sinto um farfalhar no metro de erva. Penso “Lá estão as ratazanas na palhaçada!”. Mas associado ao farfalho, sinto o cucurru de um pombo. Podem esperar, então, na próxima Primavera, um bonito exemplar de ratombo, pombato ou pombazana. Eles são infecciosos, eles mordem com violência, eles espalham a peste.


Karvela (como seria um funcionário do matagal? Estou sim, Matagal, boa tarde!)

6 comentários:

Jorge disse...

Continuas a beber leite estragado em demasia.

W. disse...

E que tipo de serviços poderia prestar o Matagal?

sEeuFosseFabricius disse...

...a míuda já está toda queimadinha.

wwrrrorrrrooooffff...errrrrrrrrr....err.....wwrrooooff

sil disse...

espera até a CML saber desta..~. depois...criam a direcção municipal do matagal urbano - departamento de bichos esquisitos...vais ver...

Anónimo disse...

agora percebo a ligaçao entre a rata e a pomba

That Old Anonymous disse...

Prosseguindo e aperfeiçoando a sonoridade do meu anterior e magnífico comentário (obrigado, obrigado), em face da revelação zoológica acontecida, a pombazana (eu escolho sempre a pior hipótese), termino com os acordes iniciais da 5ª. Sinfonia daquele compositor que tinha tantos pelos nas orelhas que ficou surdo:

Tchan, tchan, tchan, tchan!