sábado, novembro 25, 2006

Vamos todos pró Porto, vamos todos pró Porto

Fui ao Porto pela primeira vez. Vi uns táxis, vi umas luzes e almocei num sítio. De resto, foi chegar na quinta-feira, dormir e passar a sexta-feira a trabalhar.

A minha primeira viagem ao Porto foi marcada pelas seguintes efemérides:
1. Uma bonita viagem de noite para lá.
2. Um dia seguinte que começou às 9h, acabou às 19h.
3. Pelas 10h, apago irremediavelmente uma das entrevistas que fiz para o mestrado.
4. Pelas 11h, a meio de uma outra entrevista, apercebo-me do que fiz e passo o resto da conversa a pensar naquilo. Acabo o trabalho e estou tão exausta que só quero sentar-me num comboio quentinho e dormir.
5. Para assinalar as minhas 12 horas de acordada, descubro que a linha do Norte está fechada por causa da chuva.
6. Fico na estação, teimosamente, à espera do Alfa das 21h15
7. Contrariando todos os conselhos paternais, mantenho-me na estação ao invés de tentar encontrar um hotel. Os Deuses recompensaram a minha teimosia fazendo arrancar um Alfa às 21h30. “O primeiro que está a sair desde que houve o problema”, dizem eles. “É porque eu estou aqui, tolinhos”, digo eu.
8. Ligo imediatamente o portátil. Penso “Ah, que bom que era se eu estivesse num daqueles lugares sortudos da turística que têm tomada!”.
9. Pelas 22h desligo o portátil para não carcomer a bateria.
10. Pelas 23h15 apercebo-me que a minha mala está a tapar a tomada. Afinal eu estava num daqueles lugares sortudos da turística que têm tomada.
11. Pelas 23h30 os Deuses recompensam a minha teimosia com a mais longa viagem de Alfa de todos os tempos.
12. Passo o resto da viagem a jogar Sims2… afinal foi-me dado o melhor presente de todos: o tempo.
13. Entrava já esta viagem pelo seu terceiro dia adentro quando decido que sem rato não se consegue jogar Sims decentemente. Seja, venha Simpsons.
14. O resto da viagem faz-se bem...
15. Para assinalar a minha 19ª hora de acordada, abro a porta de casa.

Karvela (foi giroooooooooooooo!)

4 comentários:

kramer disse...

Enquanto isso, alguém aguardava pacientemente emborcando umas (poucas) cervejas e aturava, via telefone, as birras e desespero uma gaja com perído, presa numa cidade do inferno.

Arnaldoooooo disse...

Algumas pessoas minhas conhecidas já ficaram presas n comboio....Ora são acidentes, cheias, incêndios....Giro se houver luz e esse tal lugar perto de uma tomada-....

Arnaldoooooo disse...

Algumas pessoas minhas conhecidas já ficaram presas n comboio....Ora são acidentes, cheias, incêndios....Giro se houver luz e esse tal lugar perto de uma tomada-....

Rui Cruz disse...

Carro. CARRO!

Boa tese. :)


Rui