domingo, novembro 19, 2006

'Tis the season

Abriu oficialmente a época dos assaltos perpetrados por anões vestidos de Pai Natal. O método é sempre o mesmo: roupa de Pai Natal, saco às costas e uma resistência inacreditável para se manter na mesma posição durante horas, de braços esticados, pendurados numa varanda ou, para os menos experientes, com uma pernita sobre o corrimão, perante o olhar enternecido de algumas pessoas, que dizem "É mesmo realista!".

Cidadão! Não fique parado enquanto anões gatunos assaltam a casa do seu vizinho! Arranque os bonecos das varandas com um pau comprido e atire-os para o mais longe que conseguir! Vamos exterminar duas pragas ao mesmo tempo: a dos anões gatunos que se vestem de Pai Natal e a dos bonecos deprimentes que parecem anões gatunos que se vestem de Pai Natal!

Karvela

5 comentários:

BlueAngel disse...

E trabalhar num edifício rodeado por esses seres pendurados? É a vergonha. ~´E horrível! Dá sempre vontade de ir ajudar os senhores a safarem-se daquela situação desconfortável!

Anónimo disse...

Acho que é necessária uma correcção a este post:

Os anões não estão permanentemente naquela posição de como quem está a trepar a corda. Na realidade eles possuem equipamento de rapell completo, por baixo da fatiota da coca-cola, quer dizer, de Pai Natal, e apenas se colocam naquela posição de como quem está a trepar, quando alguém olha.
Daí a confusão.

Alvissaras.

Black Sheep disse...

É o fenómeno da globalização no seu melhor. Para acabar com ele é só fechar as lojas dos chineses...acabam-se os pais natal alpinistas, as bandeiras portuguesas com fogareiros, as saias da floribela e os fake noddys e hello kitties que pululam por aí.

Black Sheep disse...

É o fenómeno da globalização no seu melhor. Para acabar com ele é só fechar as lojas dos chineses...acabam-se os pais natal alpinistas, as bandeiras portuguesas com fogareiros, as saias da floribela e os fake noddys e hello kitties que pululam por aí.

Bxana disse...

Seria um fenómeno da globalização não fosse este piqueno detalhe:

Só cá é que se pode ver - numa bela varanda perto de si - num lado um pai natal a subir uma corda raquítica, no lado oposto a bandeira portuguesa, com as cores já ultra sumidas, rasgada, e se for preciso com uma ou duas molas amarelas lá espetadas.

"É uma janela portuguesa, com certeza... oh yeah!"