segunda-feira, outubro 09, 2006

This just in! I cut my own hair!
Ou
Post de gaja

Desde os 25 anos (os longínquos!) que decidi não ir ao cabeleireiro. Foi precisamente nessa altura que me apercebi que:
a) ter cabelo comprido implica pagar muito mais do que pagam as pessoas com cabelo curto
b) cortar cabelo comprido e liso em casa é mesmo muito simples, tendo em conta que, se não se cortar muito de uma vez, não há grande espaço para erros
c) as cabeleireiras são, quase invariavelmente, uma corja de coscuvilheiras moralistas com cortes de cabelo impossíveis.

Detesto que me digam “Aaaaaaaaaaai que horror o seu cabelo está todo espigado tem que cá vir de dois em dois meses o quê andou a pintar o cabelo em casa não quer levar aqui um produto muito bom para um cabelo tão fraquinho como o seu?”. Ainda na sexta-feira passada, calcorreava o meu caminho habitual para o trabalho quando sai de dentro de um salão qualquer uma cabeleireira. Cabelo curto, preto, com madeixas amarelas (Loiras? Não! Amarelas!) e com uma pequena secção de cabelo bastante mais comprida e também amarela (Loira? Não! Amarela!). E eu pensei “Foi a isto que eu me andei a sujeitar anos a fio. Pessoas que dizem que o meu sedoso e longo cabelo está terrível, só porque o pintei com cores de supermercado e não no seu fantástico salão, enquanto que o delas parece ter sido arrancado do escalpe de uma doente mental internada em 1994.”

A gota de água com os cabeleireiros foi na minha última visita a um, algures em 2005. Realmente, o corte ficou giro, até porque não é fácil fazer pêlo de rato parecer-se com cabelo humano. Mas não sem antes ter levado com 40 minutos de humilhação. “O seu cabelo está espigado!”, “Pintou o cabelo em casa!? Ah, quando chegar aos 50 anos está careca!”, “Que cabelo tão fraquinho! Olhe! Olhe! Olhe! – enquanto me puxava o cabelo para cima sem dó nem piedade – Não se mexe, não tem movimento nenhum!”
Esta cabeleireira tinha o cabelo completamente amarelo (Loiro? Não! Amarelo!), uma outra tinha a cabeça vermelha e outra tinha um fauxhauk muito estranho. E foi aí que eu disse um grande basta. Basta! Chega de parecer que me estão a fazer um favor! Estou farta de pagar 40 euros só porque tenho cabelo comprido! O vosso cabelo é horrendo!

Agora corto-o em casa, sozinha. No passado domingo fui um bocadinho radical e cortei bastante, para tirar os espigados e até uma pequena rasta que se forma involuntariamente. E posso dizer-vos que já vi várias raparigas com cortes muito parecidos com o meu. A diferença entre mim e elas, é que eu só gastei dinheiro a comprar a tesoura.

Karvela

11 comentários:

Arnaldoooooo disse...

Esta amiga vinha da zona onde mora para esta banda só para cortar o cabelo. Não keres cortar o meu? A mim levam-me 5 euros por 5 minutos:) e nnunca mudo de penteado.

Casemiro dos Plásticos disse...

LOL eu também corto o meu ás vezes.. lol

Rui Cruz disse...

E fotos, e fotos?
Quero ver "senhora com idade entre a juventude e a pitês". :P

(não te lembras? check http://ruicruz.forunsbb.com/2006/08/21/achei-um-blog/)

40 Euros?
Que roubalheira!
Eu corto o meu por 5€ como o Arnaldo se calhar. A difereça é que fico 15 minutos à esper antes dos 5 minutos do corte.

E barba? Essa não a faço há uns grandes dias...


Rui

rititas disse...

ainda hoje (voltei) a cortar a minha franja.
se viesses (ou passasses) por um cabeleireiro perto da minha casa, aí sim, ias ver o que eram cabeleireiras com escalpes hediondos.

W. disse...

Deviamos todos boicotar os cabeleireiros e voltar aos anos 60! Viva o movimento Hippie!

João disse...

Decididamente, não é um "post de gajas"! Para dizer a verdade, não sei quando é que fui ao cabeleireiro pela última vez!

António Manuel Dias disse...

Uma das vantagens de ser gajo nesta sociedade é que se pode "tosquiar" o cabelo em casa, bastando para isso uma daquelas máquinas made in taiwan que se vendem nas lojas dos chineses. Já o faço há vários anos :)

Minerva McGonagall disse...

Eu também cortei o meu cabelo durante uns 4 anos, mas depois desisti. É que só conseguia fazer cortes direitos, e apetecia-me escadiar o cabelo. Mas também te digo, agora só lá vou de 6 em 6 meses. E pago 23 euros. Nada mal, acho eu!

Anónimo disse...

...isa,
ñ leves a mal, mas tirando o dia em que fizeste franja...ñ notei nada...e sabes k o bom cabeleireiro tem esse dom, fazer-nos gastar 1 pipa de massa pa ninguém reparar k cortaste o cabelo. Chera-me....tens futuro!

Sandra Cunha disse...

Pois eu também vou a um cabeleireiro uma a duas vezes por ano por apenas 16 euros (excepto da última vez que fui a um perto de casa e paguei quase o dobro!)

Mas a que raio de cabereireiro ias tu?

sofia disse...

foi o António que me chamou a atenção para este post depois de eu própria colocar um post lá em minha casa sobre cabelos, tema a que já tinha recorrido aqui e aqui.

Pelo que partilho completamente da opinião :) A única diferença é que elas a mim, gabam-me tanto o cabelo que fico quase em pânico: não vão elas começar a ter ideias...