quarta-feira, agosto 02, 2006

Pensamentos aleatórios

Fui a uma clínica dentária. Uma das dentistas que lá trabalha tem o certificado de separador de amálgamas. Se há coisa que um gajo aprecia é uma dentista que lhe agarre nas amálgamas e as separe.

Abro uma revista. Está lá uma criança vestida de Agatha Ruiz de Prada e, de repente, compreendi! O look que a Agatha anda a pretender transmitir é o de prostituta daltónica.

Depois entrei. E fiquei a pensar: esta saliva que estão a aspirar de dentro da minha boca vai para onde? Então os senhores da ETAR já não têm trabalho suficiente com os cocós e os pensos higiénicos… agora também têm que lidar com cuspo?

Em 40 minutos tudo acaba. Arrota com 70 euros que é para aprenderes a fazer seguro de saúde e, sobretudo, a não estares dois anos sem ir ao dentista.

Ainda hoje contava estas aventuras à amiga …Isa, e não podíamos deixar de imbecilizar a conversa.
…Isa – O dentista e o ginecologista deviam poder ser simultâneos. A cadeira dá para o dentista na cabeça e para o ginecologista lá em baixo.
(entretanto faz o gesto, boca aberta e pernas abertas, em pleno catamarã, às 8h30)
Karvela – Mas já viste o risco profissional que seria para o ginecologista? Sempre que o dentista te provocasse dor, o ginecologista ficava com o dedo entalado.

Karvela

5 comentários:

Black Sheep disse...

O contrário também haveria de acontecer: o ginecologista provocar aqueles calafrios e o dentista levar uma dentada, e não há cá separador de amálgamas que salve! E depois imaginem a confusão no diagnóstico e na prescrição de medicamentos...Deixo à vossa imaginação.

Anónimo disse...

pois pois... ia estar uma gaja deitada de pernas abertas com o ninho de amor à vista e o dentista a olhar pros dentes... nao me parece

Dauphin disse...

que giro! a quantidade de coisas que me vêm à cabeça sem conseguir sair do universo sexista! :P

kramer disse...

Era uma forma diferente de muita gente viver a fantasia de 2/1.

Anónimo disse...

...isa,
e nunca se esqueçam k à saída podem levar com uma amálgama nas nalgas!
Adorei este pensamento!