sexta-feira, julho 28, 2006

I work with a mother fuckin’ retard!

Tenho um colega de trabalho, felizmente quase quase quase a ir embora definitivamente, que é aquilo que nós, as mulheres, chamamos um tarado. Tirando uma ocasião na qual ele mostrou o quão tarado ele pode ser, mas que já está cheia de rumores e boatos e por isto mesmo não se saberá jamais a verdade, nunca mais este senhor tinha mostrado esta bonita faceta.
Até anteontem.

Convidou-me para jantar.

Coisinho
– Vou fazer-te uma proposta insólita. Queres jantar comigo?
Karvela – Não posso, o meu pai faz anos hoje.
Coisinho – E amanhã?
Karvela – Pá, não posso.
Coisinho – O quê, também faz anos amanhã?
(Na verdade sim, faz anos dia 26 de Julho mas no B.I. faz a 27!)
Karvela – Não, só não dá mesmo. Moro muito longe, não dá jeito ficar em Lisboa.
Coisinho – Eu levo-te a casa!
(yeah, right…! Vou mesmo entrar no teu carro!)
Karvela – Pá, a sério, não.

Isto passou-se. Toda a gente ficou muito alarmada, eu fiquei só um bocadinho enojada porque não só tem alguns antecedentes como não é a pessoa mais agradável ao olhar. E, diga-se em abono da verdade, ao olfacto. Alguém me disse até “O gajo de Santa Comba Dão também era uma simpatia!”. Obrigadinha, a sério!

Ontem, no corredor, disse-me a coisa mais serial killer de sempre! Eu disse-lhe “Boa tarde!”. E juro que não volto a falar-lhe, se o resultado for sempre este: “Clara Linda é uma canção muito conhecida. Mas acaba de maneira trágica!”

O QUÊ??? Depois de me terem metido na cabeça a história do assassino encarei isto como uma ameaça. Se alguém souber a letra disto por favor diga-me, que eu quero saber os planos dele para me matar.

Agora ando sempre a olhar sobre o ombro, cheia de medo. Tenho medo de entrar na minha sala depois de almoço e que ele esteja todo nú à minha espera. Tenho medo de sentir uma picada na nuca e ser ele a disparar dardos tranquilizantes, para depois me levar para o pinhal. Tenho medo de estar na mesma sala com ele e sentir um pénis a roçar na minha coxa.

Porque escrevo isto tudo aqui? Porque quando encontrarem o meu torso nas margem do rio Tejo, com marcas de violência extrema, não possam dizer “Ela nunca disse nada que andava um gajo a meter-se com ela!”. Para que, quando descobrirem os meus dedos e o nariz na arca congeladora da casa dele ninguém diga “Mas ele era tão pacato!”.
Karvela

13 comentários:

Dauphin disse...

fdx, essa do teu colega é linda!
memo na linha: ou colaboras, ou vais já recolher a passagem para o grande mistério!
deverias perguntar à atilde o que é que ela pensa de tudo isto...

Fartpudding disse...

Karvela... filha... segue este conselho de amigo! Se o "coisinho" te abordar novamente, respira fundo e revela-lhe ao ouvido que tens o último lançamento da Victoria's Secret "por debaixo" e que estás mortinha por lhe revelar tudo no PBX às 16h54 (em ponto).

Diz-lhe que ardes de desejo por seu corpo másculo, enquanto exibes a língua de fora e reviras os olhos como que simbolizando luxúria. Não há nada que perturbe mais um tarado que uma mulher de igual quilate!

Zariza disse...

Procurei, procurei mas não encontro a dita musica... será que ela só existe na cabeça dele?????
Hmmmm.....

Zariza disse...

CLARA LINDA
Letra: Rosa Lobato Faria e Coisinho
Intérprete: Agonizing Terror

Teus olhos tão direitinhos
e nariz ainda na cara
fazem-me cá uma confusão
Oh Clara
Clara Linda.
Tua cabeça ainda composta
teus dedinhos todos na mão
fazem tanta confusão
ao meu libido descontrolado
para o qual não tenho resposta
sem ser pegar no machado
Oh Clara
Clara Linda
De olhinhos pendurados
E pernas separadas do cú
A única que corto em pedaços
És tu Clara
Ès mesmo tu!
Agora que jazes no lodo
Enterradinha até aos artelhos
É pena que eles agora
Estejam tão longe dos joelhos
Uns no seixal
Outros na Bica
Acredita Clara Linda
Só tu é que me davas pica
Oh Clara
Clara Linda
És tu Clara
Ès mesmo tu!
Teu escalpe tão reluzente
Pendurado no retrovisor
Alegra as minhas manhãs
Faça frio ou faça calor
Oh Clara
Clara Linda
És tu Clara
Ès mesmo tu!
Pois Clara eu te confesso
Fiz um cinzeiro com o teu umbigo
Não te tinha custado nada
Teres ido jantar comigo
Ficas tão bem na minha arca
Geladinha junto à entremada
É pena que a cabeça esteja enterrada
Debaixo desta calçada
Não adianta dizeres mais nada
Pedires que não te torture
Podias ter poupado trabalho
Se entrasses na minha “voiture”!!

Com os cumprimentos do amigo fartpudding

Dauphin disse...

*Triplo Glup após leitura da zariza em "Clara Linda"*
Bom, Karvela, gostaria de tornar pública a afirmação, em caso de te acontecer algo inesperado, que és uma gaja à maneira, e que a minha vida mudou desde que te conheci. Obrigado por seres quem és... er... foste(?), um ganda bem haja para ti e para os teus.

Dreadasister disse...

Fooooooooooooooooda-se...!
Clara, não andes sozinha... Just in case!

Horácio Fontes disse...

Clara Linda é um tema do romanceiro tradicional. Foi gravada pelo menos neste disco. Há também uma versão Jazz pelo Carlos Bica. Agora só faltam... as palavras.

Talvez na biblioteca/mediateca do sítio onde trabalhas ;)

PS: Este serviço de referência feito por um profissional das ciências documentais só foi gratuito porque se trata de assunto de extrema gravidade, estando em risco a tua integridade física. Em situações normais seria pago por um preço/hora semelhante aquele pago pelo trabalho de um imigrante de Leste numa obra em Ferreira do Zêzere.

Misteriosamente, não obtive resultados na pesquisa da versão Lobato Faria/Coisinho.

O Mafarrico disse...

O choque! O horror! Que coisa horrível!!! Quem me dera que alguém se lembrasse de inventar um repelente para tarados!!! Qualquer produto que os fizesse fugir da nossa presença! Boa sorte!

AlIllis disse...

Na verdade não conheço nenhuma canção "Clara linda" que acabe mal. De facto a Clara Linda é um dos nomes femininos mais repetidos em todo o cancioneiro popular galaico-português.
Mas pode ter-me escapado alguma...

rititas disse...

mas jantar não quer dizer nada! Não quer dizer que obrigatoriamente a seguir ao jantar tenhas q te despedir dele com um beijo na boca ou entrar no apartamento dele...
pronto... ok.. ele é um tarado.. e feio, pelo que consta.. lol
*

André disse...

epá...
toda a gente sabe que de santa comba dão nem bons ventos...
a avaliar pelo botas e por esse gnr que só queria ajudar as meninas da vizinhança a aliviar os seus pecados...
eu fazia queixa dele por assédio moral.
saluti

Black Sheep disse...

Ter um colega tarado já é mau, mas tarado e fedorento é dose. Sim, porque os tarados geralmente não têm a noção do espaço e tendem a falar demasiado perto das outras pessoas. Da próxima vez que ele falar contigo aconselha-o a lavar a boca com bosta! That might help!

myst disse...

blherreque CUIDADO!
«aquelas coisas que vocês fazem, dizer que não e tal e depois mandam sinais subtis que a mente não controla» (palavras do próprio enquanto tentava assediar uma mulher casada na presença da filha desta) BE AFRAID BE VERY AFRAID