sábado, julho 01, 2006

Foi bonita a festa, pá!

Dei por mim, quando o Ronaldo se preparava para marcar o penalti, a dizer baixinho “Marca-me isso, puto!”.
Mal acabou o jogo tive de afastar de mim a labreguice e fui logo beber um café ao Chiado enquanto lia o Jornal de Letras e dissertava com amigos intelectuais, que usam boina e fumam cigarrilhas, sobre a importância da obra de Marguerite Duras para o neo-feminismo.

Karvela (mentira, fui para as festas populares do Montijo comer bifanas, algodão doce, comprar pirataria e andar em divertimentos pouco seguros)

5 comentários:

Anaoj disse...

*bum* i-ei.. carrinhos-de-choque *bum*... i-ei... que divertido...

p.s.: estava a ser sarcástica.

Arnaldoooooo disse...

Bifanas com algodão doce?

Luís disse...

Olha e fizeste muito bem! Até porque o fumo das cigarrilhas faz mal à saude, ao contrário do algodão doce. E se por acaso a Marguerite Duras discordar disto, manda-a cozinhar rabanetes para o Sri Lanka

virgolina disse...

Sabes que também sofri um bocadinho??!!Pois...e também fui para a festa do Montijo, que coincidência....até nos encontrámos lá e tudo!!!

Bxana disse...

E fizeste muito bem!
Bonita terra sim senhor!
Também andei por lá, a tentar passar por entre a multidão eloquecida ("Ricardo! Ricardo")- de onde saiu tanta gente? Mora por ali tanta gente???:)

Parafraseando uma senhora, cuja conversa apanhei, esta semana, enquanto esperava pelo barco:

"Não gosto nada do Montijo. Muito pequeno. Prefiro o Pinhal Novo."
Sem comentários.