domingo, julho 09, 2006

Ai o Hino
ou
Serviço Público

A melhor parte de ouvir o Hino de Portugal hoje, no Estádio Nacional, foram aqueles breves 15 segundos nos quais o microfone do Roberto Leal esteve fechado.

E porque é que tanta gente diz "igreijios"? Será que os nossos avós eram pessoas que iam muito à igreijia?

E quantos saberão que o Hino tem três estrofes e que a mais bela (para mim) é a terceira?

II
Desfralda a invicta Bandeira,
À luz viva do teu céu!
Brade a Europa à terra inteira:
Portugal não pereceu
Beija o solo teu jucundo
O oceano, a rugir d`amor,
E o teu Braço vencedor
Deu mundos novos ao mundo!
Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!

III
Saudai o Sol que desponta
Sobre um ridente porvir;
Seja o eco de uma afronta
O sinal de ressurgir.
Raios dessa aurora forte S
ão como beijos de mãe,
Que nos guardam, nos sustêm,
Contra as injúrias da sorte.

Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!

Karvela

7 comentários:

Nicas disse...

E porque é que tanta gente não sabe qual é a verdadeira Bandeira de Portugal e pendura nas janela bandeiras falsificadas compradas nos chineses???
Esta também é um boa pergunta se tivermos em conta o patriotismo =/

Mara disse...

Adorei!
:)

AlIllis disse...

Quando estudei a 1ª República acabei por decorar as outras estrofes. Tinha um certo gozo em continuar a cantar quando os outros se calavam.
Quanto à bandeira, tenho uma certa pancada vexilológica e podia ficar a teclar horas sobre como 99% das bandeiras que tenho visto estão erradas e como o "amarelo" (dourado) devia desaparecer das "cores nacionais".

Anaoj disse...

Tenho outra versão [que muito posivelmente é a mesma cantada pelo Scolari e pelo Deco]:

La la la la
La la la la
la la la la la
la la la la la
la la la la la la la la
la la la
la la la la la

la la la la
la la la la
la la la la la la la
la la la la la la la la
la la la la la la la la la

la la la
la la la
la la la la la la
la la la
la la la
la la la la la la
la la la la la la la la!

Fartpudding disse...

O meu estômago aceitou relativamente bem ver o Deco e o Scolari a cantar o hino.

Mas ontem, depois de ver o Roberto Leal na recepção aos jogadores de selecção tive de voltar ao Ulcermin!

Anónimo disse...

É bretões marchar, marchar, na versão original.

Em 2001 uns idiotas falarem em mudar...é muito violento...

Traduzam a última estrofe d'A Marselhesa' é depois venham falar comigo....

António Manuel Dias disse...

O Hino português é apenas a primeira estrofe do poema -- aquela que se canta antes dos jogos de futebol, sempre que o Figo faz um daqueles lances miracolosos ou quando a selecção é eliminada, para afogar as mágoas.

Costumava pensar que devíamos trocar de hino, porque não me sinto muito identificado com este (até tenho um manifesto sobre isso no meu site), mas ontem, depois de ler este teu artigo e os seus comentários, cheguei à conclusão que, se calhar, este é mesmo o hino indicado para o nosso povo. É que, sendo uma cópia desavergonhada d'A Marselhesa, cai que nem uma luva aos portugueses, que costumam ser originais apenas na velocidade com que conseguem copiar tudo o que de mau se faz por esse mundo fora...