terça-feira, junho 13, 2006

Um dia normal

Hoje fiquei em casa a, vá-se lá saber como, estudar. Até correu bem, porque o tempo aperta e eu só funciono sob pressão. À parte disto constatei que:
Fazer duas sestas de 20 minutos é mais refrescante do que fazer uma de 40.
Estudar em cima da cama leva, inevitavelmente, a que o sono chegue com alguma facilidade
A Tertúlia Cor de Rosa até parece interessante quando o objectivo é evitar fazer coisas mais produtivas como acabar teses de mestrado.
Ao fim da tarde, quando eu já me dividia entre os livros e os Morangos com Açúcar, a vizinha de baixo canta "Atirei o pau ao gato" e esse clássico infantil "A mulher gorda", com ênfase no "ai ai ai ai eu gosto dessa mulher". O puto não parou de chorar e eu, admito, também chorei um bocadinho.
Karvela (a mulher gorda é você, sua badocha!)

3 comentários:

Arnaldoooooo disse...

Dia normal.....pois....vão é ao meu blog e vejam um dia normal...puff.....

"A mulher gorda...a mim não me convém......"

Bjs

bicho do mato disse...

And the fat lady... finaly sings!

Anaoj disse...

Melhor, melhor é estar na cama a tentar dormir depois de um dia cansativo e começar a ouvir de repente, em altos berros:

"PORQUE EU MOOORRRROOOOOOO / SE ACORDO E TU NÃO ESTÁÁÁÁS / E NÃO TE VEJOOOOOOOO...".

A filha da mãe da vizinha já ouvia Tony Carreira noutra altura.

P.S.: Sim, eu consegui decorar a letra da música. Estava em 'Repeat'.