segunda-feira, março 20, 2006

Internem-me

Não há uma única história que eu imagine que comece com "Era uma vez o Ribeiro e Castro...", que não acabe com "... e ninguém o conseguiu tirar com vida do fosso dos leões.".
Ou "... e ninguém o ouviu gritar depois de ter caído ao poço.".
Ou "... entrou naquela cozinha do chinês da Buraca e foi dado como desaparecido 48 horas depois."
Karvela

2 comentários:

Arnaldoooooo disse...

O Ribeiro e Castro é-me tão indiferente como as OPAS são para ti....

Bjs

André disse...

Ribeiro e Castro é uma cebola e não sabe...
faz chorar e frita lentamente.