quinta-feira, março 02, 2006

Brokeback Lezíria

Um amigo deu-me a ideia de escrever um Brokeback com campinos. A princípio ri-me, mas convenhamos... os campinos andam horas pela lezíria, só eles e os bois. Um campino solitário até é uma imagem triste, mas dois campinos pode ser uma farra! E o que é o fandango senão uma dança de sedução? Um deles dança mais depressa, depois mais devagarinho, depois mais depressa de novo... ufff, uma canseira! E não podemos esquecer que campino começa pela palavra camp*!

































Karvela (*camp = normally used as an adjective, even though earliest recorded uses employed it mainly as a verb—refers to the deliberate and sophisticated use of kitsch, mawkish or corny themes and styles in art, clothing or conversation - www.wikipedia.org)

6 comentários:

Bruffin disse...

Tu és linda! Gostava de ter sido eu a lembrar-me disso! ;)

Zariza disse...

Sim, até porque vendo bem homens feitos de calcinha pelo joelho, colete vermelho e pau na mão.... pois, pois tá-se mesmo a ver onde isto vai dar... ai tá tá (ou então sou eu que tenho uma imaginação muito fértil)

Kramer disse...

Campinos, forcados.. enfim, tudo o que está relacionado com touradas ficava bem. E já agora, juntar-lhes os jogadores de rugby. Sim, porque aquelas formações não é mais do que uma desculpa para se apalparem e parecerem másculos ao mesmo tempo.

Arnaldoooooo disse...

e o rabejador....

Dauphin disse...

Confessa, Karvela... esta ideia partiu de ti! Tem o teu dedo, tem o teu cheiro, indiscutivelmente! O trabalho que esta gaja teve no photoshop a tratar das legendas... as gargalhadas que a nativa do Samouco fez ecoar nos corredores cavernosos do museu.... Dies Irae!
Hell was unlished.
Beware!
Pobres dos campinos. No nevoeiro espesso que se abateu ante a visão dos que leram o post, vislumbra-se o romance de dois pescadores no Tejo à procura da tainha escondida...

Dauphin disse...

em adenda, e parafraseando Obélix: "Não tens medo que te façam mal tantas ideias?!?"