terça-feira, fevereiro 21, 2006

As coisas que uma pessoa tem que ouvir!

Hoje hostilizei uma grávida. Dizia-lhe eu que não sou (ou não me sinto) maternal. E ela respondia "Isso passa!"
Isso passa?!? Claro que despejei todo o discurso da ditadura do útero e da sociedade fazer as mulheres sentirem-se culpadas por não porem os bebés à frente de tudo o resto. Mas ponho a carreira. Profissional e académica. Um dia que decida ter um filho gostava muito de poder trabalhar e dar-lhe comida e essas coisas. Eu disse-lhe que tinha como prioridade ter uma carreira e que um filho não vinha sequer em 10º lugar. Ela disse que a prioridade dela era um filho e eu disse que respeitava (o que apetecia gritar-lhe na cara era "Respeita-me também! Respeita a minha visão do mundo! Não sejas provinciana! As pessoas que moram aqui na terrinha têm desculpa, agora tu, que és tão licenciada e esclarecida, porque é que te comportas como se fosses uma matrona de meia-idade?"... Mas não disse.)
Vi que ela já estava a ficar incomodada, e como tenho muito respeitinho pelas grávidas, aproveitei uma deixa dela para mudar de conversa. Mas foi pior.
Disse "Quando casares, isso muda, apetece-te ter um filho!". Conhecendo-a e conhecendo o marido, a única coisa que eu ouvi foi "Estou grávida porque o meu marido é um boçal e se não há uma novidade na minha casa, juro que me atiro do 4º andar da próxima vez que ele se peidar à mesa ou coçar os tomates enquanto vê a bola com 15 amigos na minha sala!"
Estou agastada. Estou, pronto! Para ter filhos tenho que lhes dar qualidade de vida, e se isso não vier antes dos 30, virá aos 35! Que tal virarmos a conversa? Gostavas que eu te dissesse "O quê? Tu não queres subir na carreira? Tu queres ter filhos? Mas... não gostas de trabalhar? Deixa... quando te casares isso passa! Ficas doida para sair de casa!"
Karvela (Será que ela alguma vez pensou que eu posso ser infértil? Bolas... se for, vou logo contar-lhe! The look on her face will be priceless!)

2 comentários:

Arnaldoooooo disse...

é complicado viver numa sociedade em que as normas são tão rígidas e estúpidas...

...se não tiveres namorada\o és gay...(a não ser que sejas feio)

...se não trabalhares és calão

...se não tiveres grávida....és insensível...

VVIVO que também fala a sério

AlIllis disse...

Eu conheço pessoas que pensavam como tu